BCP: Banco funcionou com "total normalidade" apesar da greve, diz CEO

Miguel Maya comunicou esta tarde aos trabalhadores do Millennium bcp que a greve desta sexta-feira não teve "qualquer expressão ou impacto" na atividade do banco.

O presidente executivo do Millennium bcp, Miguel Maya, garantiu aos trabalhadores do banco que a greve desta sexta-feira não teve qualquer impacto ou expressão na atividade da instituição.

"O banco funcionou durante o dia de hoje com total normalidade e sem qualquer perturbação", afirma Miguel Maya, numa comunicação enviada esta tarde aos trabalhadores do BCP, à qual o Dinheiro Vivo teve acesso.

"Não vamos comentar opiniões nem fazer um balanço, como muitas vezes é habitual, situando o tema no domínio do sucesso ou insucesso da greve. Para a comissão executiva, o facto de se realizar uma greve no BCP, mesmo que sem qualquer expressão ou impacto, é algo que não nos orgulha", adiantou.

Os sindicatos da banca classificaram como um sucesso a greve de hoje dos trabalhadores do BCP e do Santander. A iniciativa visou protestar contra o despedimento coletivo em curso nos dois bancos.

"A greve declarada pelo SIB, SBC, SinTAF, SNQTB, Mais Sindicato e SBN na defesa da manutenção dos postos de trabalho no Banco Comercial Português e Banco Santander, foi um enorme êxito", anunciaram os sindicatos num comunicado divulgado esta tarde.

O BCP avançou com o despedimento coletivo de 62 trabalhadores com os quais não chegou a acordo no âmbito do plano de redução de quadros que abrange entre 800 e 900 trabalhadores.

O Santander decidiu efetuar o despedimento coletivo de cerca de 200 trabalhadores, depois de ter chegado a acordo de saída com mais de 400 trabalhadores.

Elisabete Tavares é jornalista do Dinheiro Vivo

Mais Notícias

Outras Notícias GMG