Sporting afunda PSV em crise e carimba o apuramento

Os leões despacharam os holandeses por 4-0, naquela que foi a vitória mais gorda da temporada. O apuramento ficou garantido com uma noite em que voltou a brilhar Bruno Fernandes, com dois golos e duas assistências.

O Sporting garantiu esta quinta-feira o apuramento para os 16 avos-de-final da Liga Europa ao golear o PSV Eindhoven, em Alvalade, por 4-0. Uma exibição segura dos leões, que garantem assim o primeiro objetivo da época, ficando agora a depender de si próprio para assegurar o primeiro lugar, para o qual basta um empate em casa do LASK Linz (venceu o Rosenborg por 2-1) dentro de duas semanas.

Este era logo à partida um jogo entre equipas com diferentes estados de espírito nesta altura da época. O Sporting vinha de uma sequência de cinco vitórias e duas derrotas nos últimos sete jogos, o que na prática equivale a dizer que está a sair da crise que provocou a mudança no comando técnico, enquanto o PSV está mergulhado num momento complicadíssimo, pois chegou a Lisboa após uma série de sete jogos em que apenas venceu um, estando já onze pontos do Ajax, o líder da liga holandesa.

Na prática, era um contexto oposto àquele registado no jogo disputado na Holanda, a 19 de setembro, em que o PSV venceu por 3-2, com os leões a serem orientados por Leonel Pontes e a sofrerem o único desaire neste grupo D.

Essa diferença no moral das equipas sentiu-se logo desde início, com o PSV Eindhoven a denotar muita falta de confiança no passe e nas marcações, enquanto o Sporting mostrou estar mais estabilizado, provavelmente fruto das duas semanas e meia que Jorge Silas teve para trabalhar a sua equipa.

Bruno Fernandes abre o livro

Sem apresentar um futebol empolgante, bastante pausado até, os leões aproveitaram bem os espaços que o adversário deu devido às marcações deficientes e depressa começou a sobressair Bruno Fernandes, que testou o guarda-redes Unnerstall, e depois descobriu a cabeça de Luiz Phellype para abrir o marcador logo aos nove minutos.

Os holandeses pareciam uma equipa perdida no seu plano de jogo. Viam o Sporting trocar a bola à vontade e quando lhes tocava atacar optavam por lançamentos longos para a velocidade de Bruma (muito assobiado neste regresso a Alvalade), que se mostrou sempre inconsequente.

Não demorou muito até que o Sporting chegasse ao segundo golo. Bruno Fernandes, com todo o espaço do mundo, progrediu e ainda fora da área rematou para mais um grande golo. A equipa de Jorge Silas estava muito confortável com a forma como decorria o jogo e aos 16 minutos o apuramento estava praticamente garantido.

O PSV teve depois uma ténue reação, em que empurrou os lisboetas para a sua área, mas sempre sem causar embaraços para a baliza defendida pelo jovem Luís Maximiano, que aproveitou a lesão de Renan Ribeiro para se estrear nas competições europeias. Só que nos instantes finais da primeira parte, os leões voltaram a fazer mossa no adversário, com Mathieu a fazer o terceiro golo, na sequência de um canto de Bruno Fernandes, que assim fazia a segunda assistência na partida.

O triunfo mais gordo da era Silas

A segunda parte começou com uma grande defesa de Maximiano a parar um remate de Hendrix. Estariam os holandeses de tal forma transformados com as entradas de Gastón Pereiro e Gakpo que iriam, finalmente, criar problemas ao Sporting? A resposta foi conhecida rapidamente.

Os leões voltaram ao comando do jogo, procurando aproveitar os espaços concedidos pela má organização defensiva do adversário. Vietto esteve perto do quarto golo, que acabou por surgir numa jogada em grande estilo, no qual aproveitou todo o espaço para correr rumo à baliza, sendo derrubado por Baumgartl. Penálti, pois claro, que Bruno Fernandes aproveitou para fazer o seu segundo golo, que juntava às duas assistências que já tinha feito.

O PSV estava entregue ao seu destino e o Sporting aproveitou para gerir o jogo a seu gosto, sem nunca procurar chegar à baliza contrária. Quatro anos e um mês depois, os leões voltavam a marcar quatro golos em casa para as provas europeias. A última vítima tinham sido os albaneses do Skenderbeu, que deixaram Lisboa goleados por 5-1.

Por outro lado, Silas continua com um registo 100% vitorioso em em Alvalade: cinco vitórias em outras tantas partidas, com 12 golos marcados e apenas três sofridos. Este foi o triunfo mais gordo desde que o técnico assumiu o comando da equipa, há quase dois meses. E para encontrar uma goleada maior é preciso recuar ao dia 5 de maio, quando o Sporting foi vencer o Belenenses SAD, no Jamor, por 8-1... Silas treinava os azuis.

Mas há mais. Há três anos que o Sporting não estava três jogos sem sofrer golos. Uma proeza para uma equipa que esta época já leva 25 golos encaixados em 19 jogos oficiais.

VEJA OS GOLOS:

1-0, Luiz Phellype

2-0, Bruno Fernandes

3-0, Mathieu

4-0, Bruno Fernandes

FICHA DO JOGO
Estádio José Alvalade
Árbitro: Orel Grinfeld (Israel)

Sporting - Luís Maximiano; Rosier, Tiago Ilori, Mathieu (Luís Neto, 73'), Acuña; Idrissa Doumbia, Wendel (Rafael Camacho, 80'), Bruno Fernandes; Bolasie, Luiz Phellype (Jesé Rodríguez, 67'), Vietto
Treinador: Jorge Silas

PSV Eindhoven - Unnerstall; Dumfries, Viergever, Baumgartl, Sadilek; Ihattaren, Pablo Rosario (Gastón Pereiro, 46'), Hendrix, Bruma (Gakpo, 46'); Malen, Bergwijn (Ryan Thomas, 79')
Treinador: Mark van Bommel

Cartão amarelo a Bruno Fernandes (22'), Pablo Rosário (32'), Bolasie (34'), Tiago Ilori (84')

Golo: 1-0, Luiz Phellype (9'); 2-0, Bruno Fernandes (16'); 3-0, Mathieu (43'); 4-0, Bruno Fernandes (64' gp)

Mais Notícias