V. Setúbal estendeu a passadeira e FC Porto goleou como de costume

Triunfo demasiado fácil dos dragões, que ao intervalo já venciam por dois golos de diferença. Equipa de Sérgio Conceição vai chegar ao clássico a sete pontos do Benfica. Foi o terceiro 4-0 nesta época frente aos sadinos.

O FC Porto goleou neste sábado o Vitória de Setúbal, no Bonfim, por 4-0, um triunfo fácil perante um adversário que cometeu demasiados erros e que ao intervalo já perdia por dois golos de diferença. Mesmo sem fazerem uma grande exibição, os dragões podiam ter deixado o Bonfim com um resultado ainda mais volumoso, tais foram as facilidades que encontraram e o domínio que tiveram durante toda a partida. Uma curiosidade: os três jogos do FC Porto nesta época diante dos sadinos acabaram sempre 4-0 (dois na liga e um na Taça de Portugal).

O facto de o Benfica ter jogado e vencido na véspera não dava espaço de manobra ao FC Porto, que entrou no Bonfim a 10 pontos das águias e a necessitar de uma vitória para voltar a reduzir a distância para sete... a uma semana de as duas equipas se encontrarem no Dragão para disputar o clássico. Um objetivo que foi cumprido.

Sem Danilo, lesionado, Sérgio Conceição apresentou uma surpresa no onze, com Marega a começar o jogo no banco de suplentes. Em relação à última partida com o Gil Vicente, entraram Luiz Diaz e Otávio para os lugares de Romário Baró e Marega. No V. Setúbal, Semedo rendeu André Sousa.

O FC Porto entrou a pressionar, perante um Vitória de Setúbal que sentiu logo desde cedo muitas dificuldades em sair do seu meio-campo e em construir lances de ataque. Os dragões chegavam com muita facilidade à área dos sadinos e Otávio deixou um primeiro aviso aos 9', com um remate forte que saiu ao lado.

O treinador Julio Velázquez desesperava no banco com as facilidades e erros cometidos. E aos 20 minutos já mandava os jogadores que estavam no banco aquecer. E deve ter ficado muito aliviado quando viu Soares bem posicionado para fazer golo rematar ao lado aos 26'.

A resistência do V. Setúbal durou 39 minutos. Na cobrança de um livre de Sérgio Oliveira, a bola sobrou para Corona, que à entrada da área, sem marcação, encheu o pé e bateu Makaridze. O lance ainda teve de ser validado pelo VAR, por existirem dúvidas nsa posições e na influência de Soares e Mbemba no lance.

O FC Porto não demorou a aumentar a vantagem e fê-lo ainda antes do intervalo. Novamente num lance que nasceu de um livre de Sérgio Oliveira, que descobriu Alex Telles no lado esquerdo do ataque, o defesa portista ganhou a posição a Zequinha e rematou cruzado para o 2-0. Tudo muito fácil e com muitas facilidades concedidas pelos jogadores sadinos.

Perante uma primeira tão má, esperavam-se alterações no V. Setúbal. Mas o treinador entrou para o segundo tempo precisamente com a mesma equipa. E foi logo surpreendido com mais um golo do FC Porto logo após o reatamento. Manafá cruzou para área, Artur Jorge falhou o corte e a bola sobrou para Soares fazer o 16.º golo da época, o sétimo no campeonato, igualando Zé Luís como melhor marcador dos dragões.

A vencer por uma margem folgada, Sérgio Conceição começou a gerir a equipa a pensar no jogo com o Benfica. É que três jogadores estavam em risco de falhar o clássico caso vissem um cartão amarelo. E por isso saiu primeiro Corona (entrou Baró, aos 59'), depois Soares (entrou Zé Luís, aos 68') e por fim Alex Telles (entrou Vítor Ferreira, aos 75').

Registo para o facto de o V. Setúbal ter feito apenas dois remates enquadrados à baliza de Marchesín, ambos no espaço de um minuto, já perto do final. Primeiro num centro/remate de Sílvio e depois numa bomba de Carlitos que obrigou o guarda-redes portista a uma grande intervenção. Em cima dos 90', o FC Porto esteve perto do quarto golo por duas vezes. Primeiro num remate de Otávio que raspou na barra e depois num lance de Díaz ao lado. Um golo que acabou por surgir naturalmente já na compensação, por Luis Díaz.

VEJA AQUI OS GOLOS

FICHA DO JOGO

Jogo no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

Vitória de Setúbal-FC Porto, 0-4.

Ao intervalo: 0-2.

Marcadores: 0-1, Corona, 39 minutos; 0-2, Alex Telles, 44; 0-3, Soares, 48 e 0-4, Luis Díaz, 90+1.

Vitória de Setúbal: Makaridze, Bruno Pirri, Artur Jorge, Jubal, Sílvio, José Semedo, Éber Bessa, Carlinhos, Zequinha (Leandro Vilela, 70), Mansilla (Nuno Pinto, 75) e Guedes (Hachadi, 62).

Treinador: Julio Velázquez.

FC Porto: Marchesín, Manafá, Mbemba, Marcano, Alex Telles (Vítor Ferreira, 75), Otávio, Matheus Uribe, Sérgio Oliveira, Corona (Romário Baró, 59), Luis Díaz e Soares (Zé Luís, 68).

Treinador: Sérgio Conceição.

Árbitro: Manuel Mota (AF Braga).

Ação disciplinar: Cartão amarelo para Carlinhos (45+2), Manafá (62) e Sérgio Oliveira (71).

Assistência: 7.390 espetadores.

Mais Notícias