Sp. Braga testou jogadores antes do regresso ao trabalho. Veja as imagens

Atletas apresentaram-se esta sexta-feira de máscara para fazer o teste do coronavírus. Segunda-feira a equipa minhota regressa aos treinos.

Todos testados. O plantel principal do Sp. Braga prepara-se para voltar ao trabalho já na próxima segunda-feira, mas não sem antes testar os jogadores e despistar possíveis infeções por coronavírus. Os jogadores apresentaram-se esta amanhã de máscaras para fazer o teste, conforme mostram as imagens divulgadas pelo clube.

A equipa orientada por Custódio regressa aos trabalhos na segunda-feira, embora de forma condicionada, já que os jogadores vão estar distribuídos por sete campos e ter sessões divididas.

O Sp. Braga será assim a terceira equipa a regressar aos treinos depois de Nacional e Sporting.

"O que estamos a fazer é a pedagogia do exemplo e o Sporting de Braga quer ser o exemplo, não só porque está a cumprir escrupulosamente todas as recomendações das autoridades sanitárias, como está a ser ainda mais ambicioso e rígido, numa opção consciente e que tem em conta que neste momento o mais importante é salvaguardar a segurança de todos: atletas, elementos do clube e respetivas famílias", explicou o diretor clínico dos arsenalistas, Vítor Moreira, no site oficial dos minhotos.

O clube instituiu um manual de boas práticas, que baliza os comportamentos a adotar dentro e fora da cidade desportiva por todos os atletas e departamentos. "Readaptámos as instalações da cidade desportiva, no sentido de minimizar o contacto e de impor restrição física", indicou o Sp. Braga, frisando que "todos os elementos só retomarão [a atividade] na segunda-feira mediante negatividade nos testes".

Vítor Moreira explicou ainda que "houve uma higienização profunda das instalações" e "foi criado um espaço esterilizado e de ambiente de contágio mínimo".

O clube explicou que "o dia de cada atleta começa com o preenchimento de um questionário e prossegue com um controlo de temperatura corporal na chegada à cidade desportiva, essencial para que se possa iniciar o circuito interno, também ele adaptado à nova realidade".

Segundo o responsável clínico, terá que haver "um grande reforço do código de conduta" dentro e fora da cidade desportiva. "O comportamento aqui dentro vai ter de mudar, não há partilhas de materiais desportivos e cada jogador terá a sua própria bola, higienizada, e que não pode ser partilhada. Também não faremos uso do ginásio, vamos colocar equipamento individual num dos campos, ao ar livre", contou.

Mais Notícias