Seleção inglesa expulsa dois jogadores por violarem regras de segurança

Phil Foden e Mason Greenwood terão estado com mulheres depois da estreia pela Inglaterra na Islândia, regressam de imediato a casa e já não defrontam a Dinamarca.

Os futebolistas Phil Foden e Mason Greewood foram dispensados da seleção inglesa, que na terça-feira defronta a Dinamarca para a Liga das Nações, por terem violado as regras sanitárias estabelecidas devido à covid-19, anunciou esta segunda-feira o selecionador Gareth Southgate.

"Infelizmente, esta manhã fui informado de que os dois jogadores quebraram as regras impostas devido à covid-19, no que diz respeito ao nosso espaço seguro" disse o técnico, acrescentando: "Por isso, tivemos de tomar a decisão de os proibir de viajar e treinar com a equipa."

Southgate considerou que os dois jogadores, que no sábado se estrearam pela seleção na vitória por 1-0 frente à Islândia, para a Liga das Nações, "foram ingénuos".

"Tivemos de decidir rapidamente para que nenhum deles tivesse qualquer tipo de interação com os companheiros de equipa. Lidámos com a situação de forma apropriada. Eu sei a idade deles, mas o mundo inteiro está a lidar com esta pandemia", sublinhou o técnico inglês.

Em Reiquiavique, onde decorreu o encontro, os dois jogadores terão saído da 'bolha' na qual a equipa se encontrava para se encontrarem com mulheres num hotel, tendo sido publicados vídeos nas redes sociais.

Foden, de 20 anos, e Greenwood, de 18, vão viajar agora para Londres, deixando a equipa que na terça-feira defronta a Dinamarca, em Copenhaga, para o grupo 2 da Liga das Nações.

Um porta-voz do Manchester City considerou o comportamento de Phil Foden como "absolutamente inapropriado" e "demasiado longe do que se exige a um jogador do City e da seleção inglesa".

Enquanto isso, o Manchester United referiu em comunicado que tem estado "em contacto com a Federação Inglesa", mostrando-se o clube "dececionado com o comportamento de Mason Greenwood".

Mais Notícias