Rússia revela ter impedido sete atentados com drones durante o Mundial 2018

O Serviço Federal de Segurança russo (FSB) frustrou meia dúzia de ataques com drones durante a Campeonato do Mundo, segundo o diretor do serviço, Aleksandr Bortnikov.

Já lá vão alguns meses desde o Mundial 2018 que coroou a França como campeã Mundial. Mas soube-se agora que as forças policiais russas evitaram sete atentados com drones nos estádios ou arredores.

Segundo Aleksandr Bortnikov, porta voz do Serviço Federal de Segurança russo (FSB) os ataques foram impedidos graças à cooperação bem-sucedida entre os serviços de inteligência russos e os homólogos estrangeiros: "O Serviço Federal de Segurança [...] tomou todas as medidas para detetar e frustrar tentativas de uso de veículos aéreos não tripulados por terroristas durante o Campeonato do Mundo da FIFA que decorreu na Rússia."

Já o ministro do Interior, Vladimir Kolokoltsev, entrou em detalhes e revelou que esses sete grupos, descritos como "nacionalistas", planeavam atacar adeptos da Argentina, Polónia, Reino Unido e Senegal, segundo declarações reveladas pela agência de notícias russa Sputnik durante o XVII Encontro Internacional de Chefes de Agências de Inteligência, Forças de Segurança e Departamentos de Polícia em Moscovo.

Além disso, só este ano, a inteligência russa já desmantelou 70 células de organizações terroristas internacionais, incluindo 38 do grupo Daesh (proibido na Rússia). "Em cooperação com colegas estrangeiros, neste ano em 24 regiões da Rússia foram identificadas 70 células de organizações terroristas internacionais, 38 das quais eram do grupo Daesh [proibido na Rússia]. Foram detidos 777 membros ativos e cúmplices da organização terrorista internacional, inclusive 38 líderes", afirmou o diretor do FSB.

Mais Notícias