Rúben Amorim: "Arbitragem teve influência. Temos tido azar com o VAR"

Treinador do Sporting foi expulso, não poupou a arbitragem e mandou um recado aos seus jogadores e outro a Sérgio Conceição, após o empate com o FC Porto (2-2).

Rúben Amorim foi expulso durante o jogo do Sporting com o FC Porto, este sábado, no Estádio José Alvalade (2-2). No final reconheceu que se excedeu na forma como falou com o árbitro, mas lá foi dizendo que "ouviu pior" do banco ao lado. Por isso manifestou alguma revolta pela dualidade de critérios. "Faço mea culpa, pois não devia ter dito o que disse. Mas oiço aquilo todas as semanas e momentos antes ouviu-se pior do outro lado. Mas os treinadores não podem dizer estas coisas. Aceito qualquer punição e castigo, já estou habituado... O que me revoltou foi a dualidade. Mas estamos sempre a aprender e crescer", desabafou na sala de Imprensa.

Questionado sobre a arbitragem, Amorim, que, por norma não fala disso, não teve dúvidas:" Claro que teve influência. Temos tido azar no VAR. Já no ano passado em Moreira de Cónegos... Não gosto de falar, um lance aos 90 e tal, o Seba é agarrado e não há nada. Desta vez um jogador que está no ar, tem o braço nas costas e vamos na intensidade? Para mim é penálti. Fiquei revoltado no momento, pois teve influência no jogo. Não teve influência no decorrer do jogo, porque o jogo foi sempre nosso, estivessem eles com onze ou com dez. De qualquer das formas, os jogadores estão de parabéns. Ao contrário do outro treinador eu estou muito contente com os meus jogadores."

Para ele o lance era penálti e Zaidu devia ter sido expulso: "É um lance importante no jogo, mas não quero bater mais na mesma tecla."

Sérgio Conceição disse que o Sporting estaria mais contente com o empate que o FC Porto e o treinador do Sporting, depois de lembrar que cada um diz o que quer, analisou assim o jogo. "Tirando alguns minutos da segunda parte, fomos melhores, quisemos sempre ganhar. Fizemos um bom jogo, devíamos ter ganho. Falhámos bolas na cara do guarda-redes. Em certos momentos onde estava claro o espaço, não entendemos... Faz parte. Mas tenho uma equipa de leões, deram tudo. Se tivéssemos perdido estaria aqui a dizer o mesmo. Estou orgulhoso deles, mas agora temos de ser leões para a semana. Foi um empate e perdemos dois pontos", disse o técnico leonino.

Será que Sporar e João Mário podiam ter entrado mais cedo? "Não foram tardias, foi quando sentimos que precisávamos de jogadores diferentes e frescos, para criar outro tipo de situações. Em relação ao resto, depende, é de semana a semana. Todos têm de pensar em ganhar o lugar. O João Mário esteve muito parado, perdeu ali um ou dois lances, mas é normal. Tanto os outros que entraram, todos deram o máximo e têm tudo do treinador", respondeu, mostrando-se preparado para lidar com a pressão: "Estou sempre confortável e com pressão, pois sei que trabalho no Sporting."

Rúben voltou ainda a pedir paciência aos adeptos. "As pessoas têm de perceber que estamos a construir algo que vai levar tempo, não é por termos um bom jogo que estamos noutro patamar. Vamos sofrer esta época, mas todos juntos vamos chegar lá", avisou o técnico.

Mais Notícias