Portugal-Inglaterra em que Ricardo foi herói está entre os melhores jogos dos Europeus

O jornal Le Monde elege o mítico jogo do Euro 2004 como o 20.º melhor de sempre em Campeonatos da Europa.

O jornal francês Le Monde destaca esta segunda-feira o jogo entre Portugal e Inglaterra, no Estádio da Luz, para os quartos-de-final do Euro 2004, como o 20.º melhor da história dos Campeonatos da Europa.

"As aventuras do guarda-redes sem luvas." Assim titula o artigo daquele jornal, destacando o momento em que, no desempate por penáltis, Ricardo tirou as luvas para defender o remate do avançado Darius Vassell para de seguida assumir ele próprio a marcação do penálti decisivo que apurou a seleção nacional para a meia-final do torneio.

Aquela noite da Luz é considerada como "heroica", a qual ficou ainda marcada pelo penálti disparatado da estrela David Beckham, cujo remate foi para "os céus de Lisboa". Mas é o nome de Hélder Postiga que surge como "primeiro salvador inesperado", quando iludiu a dupla de centrais John Terry e Sol Campbell, concluindo de cabeça o centro de Simão Sabrosa para o golo do empate.

Depois ressurge Rui Costa, que o Le Monde lembra ter tido perdido a titularidade para o jovem Deco, para aos 110 minutos dar aquela que poderia ter sido a estocada final na Inglaterra, que ainda se salva por momentos da eliminação com um golo de Frank Lampard.

No desempate, Postiga, que tinha passado "três meses a arrastar-se no Tottenham", marcou com um penálti à Panenka, que até "causou um desconforto no coração" do seu pai e de uma nação inteira.

A qualificação nas mãos e no pontapé certeiro de Ricardo tiveram, segundo o Le Monde, a intervenção de Eusébio, Bola de Ouro de 1966, que vestiu a pele de "conselheiro" do guarda-redes português.

O jornal francês divulgou dez dos 30 melhores jogos dos Europeus, numa altura em que deveria estar a disputar-se a fase final de 2020. Para já, outro jogo envolvendo a seleção nacional surge no 28.º lugar. Trata-se do República Checa-Portugal do Euro 1996, no qual Vítor Baía foi iludido por um espetacular chapéu de Karel Poborsky, que mais tarde havia de representar o Benfica. Um jogo que ditou a eliminação de Portugal nos quartos-de-final da prova disputada em Inglaterra.

Mais Notícias