Pinto da Costa arrasa arbitragem e não quer Soares Dias e Vasco Santos nos jogos do FC Porto

Presidente do FC Porto não entende como não foi marcada uma grande penalidade sobre Marega no jogo com o Rio Ave. Diz que já fez queixa ao Conselho de Arbitragem, questiona se Soares Dias é o melhor árbitro e diz que o VAR não anda a funcionar nos jogos do FC Porto.

O lançamento da entrevista no twitter do Porto Canal, desde a hora do almoço desta segunda-feira, não deixava grandes dúvidas sobre o principal assunto do exclusivo com Pinto da Costa - "a polémica em torno das arbitragens marcou mais um fim de semana do campeonato. Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente da SAD do FC Porto, vai estar em direto e exclusivo no Porto Canal." E assim foi.

Na entrevista, que versou unicamente as arbitragens, Pinto da Costa revelou que nesta segunda-feira teve oportunidade de falar com Fontelas Gomes, presidente do Conselho de Arbitragem, a queixar-se do que se passou no jogo com o Rio Ave (empate a um golo), sobretudo uma alegada grande penalidade que ficou por assinalar sobre Marega. E pediu para que Soares Dias e Vasco Santos, respetivamente árbitro e VAR no jogo com o Rio Ave, não sejam mais nomeados para os jogos do FC Porto. No programa, além da alegada grande penalidade que ficou por marcar sobre Marega no jogo com o Rio Ave, de sábado, passaram também imagens de mais dois lances em que o FC Porto se queixa de castigos máximos não assinalados: contra o Portimonense e diante do Ac. Viseu, nas meias-finais da Taça de Portugal.

"Sei que estão todos indignados, já dizia o saudoso presidente Mário Soares que temos direito à indignação, mas não nos podemos calar em face daquilo que se passou domingo. Já hoje tive oportunidade de fazer ver aos responsáveis do Conselho de Arbitragem a gravidade do que se passou no jogo entre FC Porto e Rio Ave. Recebi palavras que considero corretas e sensatas. Portanto vamos naturalmente analisar aquilo que se passou. Sobretudo, repito, é necessário mantermos a serenidade. Não quer dizer que não estejamos atentos ao que se está a passar e que não estejamos cada vez mais unidos em defesa dos interesses do FC Porto", começou por dizer.

Veja aqui o resumo do FC Porto-Rio Ave.

Pinto da Costa visou depois diretamente Artur Soares Dias (árbitro do FC Porto-Rio Ave de sábado) e Vasco Santos (VAR no mesmo jogo). "O que se passou no FC Porto-Rio Ave no lance do Marega na área, não houve nenhum comentador que não dissesse que não era um penálti indiscutível. Foi tão evidente que não compreendo como é que o árbitro não conseguiu ver esta grande penalidade e como é que o senhor Vasco Santos [VAR] está a ver aquilo no ecrã e não faz nada. Como é que possível o senhor Vasco Santos não assinalar e não chamar a atenção do árbitro para ir ver as imagens? Isto prova uma incapacidade deste senhor parar estar a exercer estas funções", referiu.

"Se ele [Artur Soares Dias] é o melhor árbitro, ainda mais preocupante é. Ele está a três metros da jogada, não marca um penálti deste tamanho. A Torre dos Clérigos é demasiado pequena para comparar com o tamanho deste penálti. Tenho a certeza que os responsáveis vão agir e procurar explicações. Não sei se o Soares Dias estaria cansado. Parece que foi para a Grécia, num jogo que correu mal e que houve mosquitos por corda no intervalo. Defende-se a profissionalização dos árbitros, mas depois há uns que vão apitar à Grécia, à Arábia Saudita. Repito, não ponho em causa a seriedade de nenhum, mas ponho a capacidade. A pessoa está convencida de que é o melhor do mundo e depois faz atuações destas. Mal da arbitragem se este é o melhor árbitro", acrescentou.

O que Soares Dias disse a Luís Gonçalves

O presidente do FC Porto revelou ainda que no final do jogo, o árbitro Artur Soares Dias manteve que não era penálti sobre Marega depois de ter visto as imagens. E desafiou-o a mostrar as imagens que viu do lance. "O que me preocupa mais é que Soares Dias, depois de ter terminado o jogo e já no balneário, abriu a porta e virando-se para o Luís Gonçalves [diretor-geral do FC Porto] disse: 'Eu já vi as imagens e não é penálti'. Mas que imagens é que ele viu afinal para dizer que não é penálti? Se considera que isto não é penálti não tem condições para continuar a arbitrar. Ele que mostre as imagens que viu. O senhor Vasco Santos é inconcebível. Sempre tive muitas dúvidas do que iria ser o funcionamento do VAR. Parece que tem havido muitos penáltis nos outros jogos e que são dados pelo VAR. O VAR não funciona nos jogos do FC Porto?", questionou.

Pinto da Costa diz que com este apelo não pretende fazer qualquer pressão sobre os árbitros. Mas pediu para Soares e Vasco Santos não serem mais nomeados para os jogos do FC Porto. "Para que serve o VAR? Ainda agora no jogo em Setúbal [do Benfica] foi marcado um penálti, e bem, pelo VAR. Porque é que o VAR funciona em Setúbal e não funciona no Porto? O que é que o senhor Vasco Santos está a fazer no VAR? Não tem capacidade, está distraído? Não tem condições para numa altura destas, em que uma decisão destas pode vir a decidir um campeonato... Um campeonato não pode ficar resolvido com um erro de um árbitro num jogo em que sonegaram dois pontos ao FC Porto [...] Nós temos azar. Qualquer árbitro de segunda divisão apitaria estes penáltis. Se estivesse no VAR, não deixava de chamar a atenção do árbitro. Tivemos azar e é evidente que o CA estará atento e compreenderá que se eles têm azar nos jogos do FC Porto e nós temos azar com eles, o melhor para evitar azares de um lado e outro é evitar que eles apitem jogos do FC Porto. Espero não os encontrar tão cedo."

O presidente do FC Porto referiu-se ainda ao golo anulado ao FC Porto, também no jogo com o Rio Ave que terminou empatado a um golo, devido a um fora de jogo de três centímetros. "Vamos pedir uma auditoria ao funcionamento dessas linhas do VAR. Para mostrar uma linha com três centímetros são precisos seis minutos para analisar as imagens? Se calhar deu para por muitas linhas para a frente e para o lado. É incompreensível. Se é igual igual para todos? Não, não costuma demorar seis minutos a analisar. É tempo a mais", atirou.

Sérgio Conceição já tinha feito queixas

No final do jogo com o Rio Ave, que terminou empatado a um golo, o treinador Sérgio Conceição já tinha sido critico com a arbitragem de Artur Soares Dias, queixando-se sobretudo de uma alegada grande penalidade que ficou por marcar sobre Marega.

"Fizemos um golo que foi anulado por três centímetros, mas temos que aceitar. A favor ou contra, as linhas estão lá e depende muito do momento em que as metem, nem sei o que dizer numa situação destas. Depois, penso que tivemos mais do que ocasiões para ganhar o jogo. Tivemos inclusivamente um penálti por marcar, do tamanho da Torre dos Clérigos", atirou Conceição.

O técnico do FC Porto foi mais longe e visou Artur Soares Dias, lembrando casos do passado: "Cada vez que se aproxima o final do campeonato fica mais difícil ganhar os jogos. Podíamos ter sido mais eficazes, é certo, mas no ano passado, ficaram por marcar dois penáltis a nosso favor em Vila do Conde, curiosamente com o mesmo árbitro, que, atenção, considero o melhor árbitro português. Não me quero desculpar com isso."

Antes, na conferência de imprensa de lançamento do jogo com os vilacondenses, Conceição já tinha enviado alguns recados, chegando a dizer que era preciso estar atento a este final do campeonato, numa indireta às arbitragens. Comentários que levaram o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol a fazer uma participação de Sérgio Conceição ao Conselho de Disciplina, por considerar que o técnico portista estava a exercer uma forma de pressão junto dos árbitros.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG