Nuno vence Mourinho e Bruno Fernandes marca pelo terceiro jogo seguido

Wolverhampton venceu o Tottenham, por 3-2, em jogo da 28.ª jornada da Premier League, com o português Jota em destaque. Manchester United empatou com o Everton de André Gomes (1-1).

"Espero que os adeptos e a direção do Wolves me perdoem, mas ele tem condições para um projeto melhor". Foi assim que José Mourinho elogiou Nuno Espírito Santo antes do duelo do Tottenham com o Wolverhampton, que este domingo terminou com um triunfo do aluno elogiado sobre o mestre (3-2). Com este resultado, o Wolverhampton ultrapassou os spurs e é agora sexto na tabela da Premier League, com 42 pontos. O Tottenham caiu para sétimo, com menos dois pontos.

Além dos dois treinadores e das respetivas equipas técnicas, o jogo teve ainda sete portugueses em campo. Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho, Rúben Vinagre e Diogo Jota foram titulares na formação orientada por Nuno, com Pedro Neto a entrar na segunda parte. Do lado do Tottenham, Gedson entrou aos 82'.

Num jogo de grande intensidade, os anfitriões colocaram-se em vantagem aos 13 minutos com um golo de Bergwijn. Pouco depois o Wolves chegou ao empate, por Matt Doherty. Com uma defesa a três (tão em voga nos últimos tempos) e laterais muito projetados ofensivamente, a estratégia de Mourinho ia surpreendendo e os spurs voltaram a colocar-se em vantagem em cima do intervalo, com um golo de Aurier.

O Tottenham entrou na segunda parte à procura do 3-1, mas Diogo Jota trocou-lhe as voltas. O avançado fez para o 2-2 aos 57' e aos 73' serviu o ex-Benfica Raúl Jiménez para o 3-2 final. A arrancada de Jota (já tem 15 golos esta época) foi determinante para o golo do triunfo do Wolverhampton.

"Não sinto nada de especial por vencer o José Mourinho"

E assim, ao fim de oito jogos, um técnico português bateu Mourinho num duelo no estrangeiro. "Não sinto nada de especial por vencer o José Mourinho. São três pontos importantes. Devíamos ter iniciado melhor o jogo, mas não entrámos tão bem. O Tottenham é uma equipa fantástica e consegue criar muitos problemas", disse Nuno após o jogo, elogiando ainda a "cumplicidade" entre Jota e Jiménez, decisiva no 3-2 final.

A derrota difícil de digerir para o special one: "É muito difícil perceber como perdemos o jogo. Taticamente a equipa esteve bem, estivemos no controlo do jogo. Surpreendemos no princípio, colocámo-los em dificuldades, tivemos uma boa performance. Os jogadores deram tudo."

"Na 1.ª ação do jogo, o Rúben Neves parou o Lucas. Um amarelo, um vermelho, ou um penálti têm de ser marcados seja no 1.º ou no último minuto do jogo. Não podemos podemos ser mansinhos. É frustrante, marcámos dois golos, criámos oportunidades, criámos situações perigosas. Quando temos 2-2 e a equipa adversária só pode fazer mal em contra-ataque temos de ser implacáveis, não podemos só controlar posição. Hoje foi muito injusto", disse Mourinho na flash interview.

André Gomes e Bruno Fernandes empatam

Em Liverpool aconteceu outro duelo português. De um lado o Everton de André Gomes (titular) e do outro o Manchester United de Bruno Fernandes (titular). O ex-Sporting voltou a marcar, mas o golo não chegou para dar três pontos à equipa (1-1).

Os red devils entraram praticamente a perder em Goodison Park. Aos três minutos de jogo, Calvert-Lewin bateu De Gea e obrigou o United a ir à procura do empate. O que acabou por acontecer. Bruno Fernandes apareceu com espaço à entrada da área do Everton, rematou para o empate aos 31 minutos de jogo. Foi o terceiro golo seguido do ex-Sporting em seis jogos.

"Estamos satisfeitos, queríamos os três pontos mas não foi possível, somámos um frente a uma boa equipa. O início foi difícil para o United, mas o que importa é que conseguimos reagir. Estou satisfeito mas se tivéssemos conseguido mais pontos estaria ainda mais. Sabemos como a Premier League é difícil e sabemos que temos de continuar o trabalho árduo. Há que melhorar agora vamos focar-nos na FA Cup", atirou Bruno Fernandes.

Na segunda parte, ambas as equipa tiveram várias oportunidades para alterar o marcador, mas o resultado não sofreu alterações. Em cima do apito final, o árbitro, com a ajuda do VAR, anulou um golo à equipa de Carlo Ancelotti.

A luta pelos lugares europeus continua ao rubro. O Manchester United, com este ponto, totaliza 42 e é quinto classificado (lugar de acesso à Liga Europa). O Everton é 11.º da tabela, liderada pelo Liverpool, que no sábado perdeu a invencibilidade na prova em casa do Watford, por 3-0. Dos cinco primeiros, quatro não venceram os respetivos encontros desta ronda (Liverpool, Leicester, Chelsea e Manchester United), sendo que o Manchester City, segundo classificado, viu o encontro com o Arsenal ser adiado, para poder jogar a final da Taça da Liga inglesa, com o Aston Villa.

Mais Notícias