Figo não avança com candidatura às eleições do Sporting

Antigo jogador entende que um projeto eleitoral exige tempo e por isso decidiu não se candidatar

Luís Figo esteve a ponderar, mas não vai avançar com uma candidatura às eleições do Sporting com vista ao ato eleitoral do dia 8 de setembro. A garantia foi dada por Tomás Froes, sócio da agência de marketing Partners, através de um comunicado.

"Nas últimas semanas equacionei apoiar um projeto de candidatura ao Sporting Clube de Portugal no qual Luís Figo se empenhou de forma honrada e especialmente dedicada.

Emprestei as minhas capacidades pessoais e profissionais na construção desta solução, mas o Luís Figo entendeu, e eu concordo, que um projeto de fôlego geracional para o Sporting exige um tempo de maturidade incompatível com o apertado, mas entendível, calendário eleitoral.

Assim sendo, e vendo que não haverá vazios de soluções para liderar os destinos do clube, decidi não me envolver neste ato eleitoral.

Estou convicto que no dia 8 de setembro teremos uma demonstração de militância, união e paixão pelo Sporting Clube de Portugal e desejo a todos os candidatos, e ao futuro Presidente, a maior das sortes.

O Sporting e o futebol Português merecem."

Há uma semana, Tomás Froes tinha emitido um comunicado a confirmar que estava a trabalhar em conjunto com Figo numa solução para ir a votos. "Um projeto em que Luís Figo se envolveu com toda honra e paixão, e no qual estamos muito empenhados para assegurar as condições necessárias para a sua viabilidade", assegurou na altura.

Até ao momento existem oito candidatos confirmados às eleições do dia 8 de setembro. Frederico Varandas, Pedro Madeira Rodrigues, Dias Ferreira, Zeferino Bual, Fernando Tavares Pereira, João Benedito, Bruno de Carvalho e Carlos Vieira. Estes dois últimos, por estarem suspensos de sócios e com um processo disciplinar, podem ver as candidaturas recusadas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG