Brilho de Bruno Fernandes na noite em que o United voltou a assombrar Paris

O capitão marcou de penálti um dos golos com que o Manchester United venceu o PSG por 2-1. Francisco Trincão estreou-se na Champions na goleada do Barcelona.

O Manchester United está a tornar-se num enorme pesadelo para o Paris Saint-Germain na Liga dos Campeões e Marcus Rashford um autêntico carrasco. Isto porque no jogo grande da primeira noite da Liga dos Campeões 2020-21, os red devils voltaram a vencer no Parque dos Príncipes, agora por 2-1, fazendo relembrar os fantasmas de março de 2019, quando os parisienses foram afastados nos oitavos-de-final com uma derrota por 3-1.

Na altura foi Rashford a eliminar o PSG e agora a história repetiu-se com um golo aos 87 minutos de um jogo marcado pelas estreias de Danilo Pereira pelos franceses e Alex Telles pelos ingleses, mas onde merece destaque o outro português em campo, Bruno Fernandes, pois claro.

O médio estreou-se como capitão do Manchester United e abriu o marcador aos 23 minutos, na transformação de um penálti, a castigar uma falta sobre Anthony Martial. Bruno Fernandes começou por permitir a defesa de Keylor Navas, mas o VAR mandou repetir porque o guarda-redes da Costa Rica estava adiantado no momento do remate. Respirou de alívio o português, que já no fim de semana tinha falhado um penálti.

Bruno Fernandes, que fez o segundo golo da carreira na Champions, voltou a estar perto de marcar num remate que obrigou Navas a uma extraordinária.

No segundo tempo, as duas equipas repartiram as oportunidades e foi na sequencia de um canto de Neymar que Martial desviou para a própria baliza (55') para desespero do guarda-redes David De Gea, que estava a ter uma noite de grande inspiração.

Quando já toda a gente esperava o empate, lá apareceu o carrasco Rashford a rematar colocado, de fora da área, para o fundo da baliza do PSG, que assim começa a Champions como acabou a última, ou seja, com uma derrota (em agosto perdeu a final com o Bayern Munique na Luz).

No outro jogo do grupo, o RB Leipzig recebeu e venceu o estreante Istambul Basaksehir, por 2-0, graças a dois golos do lateral espanhol Angeliño.

Trincão em noite de Messi e Ansu Fati

No grupo G, o Barcelona, agora treinado por Ronald Koeman, afastou as nuvens negras de dois jogos sem vencer na Liga espanhola e goleou, no Camp Nou, os húngaros do Ferencváros, por 5-1.

O português Francisco Trincão estreou-se na Champions e logo como titular, acabando por ser substituído aos 63 minutos quando o Barça já vencia por 3-0.

A noite acabou por ser de Lionel Messi, que abriu o marcador aos 27 minutos na transformação de um penálti, um golo que permitiu ao argentino igualar o galês Ryan Giggs como únicos jogadores que marcaram em 16 edições da Liga dos Campeões.

Depois entrou em cena o jovem Ansu Fati, de apenas 17 anos, que fez o segundo golo e assistiu o brasileiro Philippe Coutinho para o 3-0. Quando o Barça estava já em velocidade de cruzeiro no jogo, eis que Gerard Piqué foi expulso ao fazer um penálti, permitindo aos húngaros marcar por Kharatin.

Nos últimos minutos, Pedri, outro jogador de apenas 17 anos, fez o quarto golo do Barça, tendo Messi oferecido o quinto ao francês Ousmane Dembélé.

O Barcelona lidera o grupo com os mesmos pontos da Juventus, que foi à Ucrânia vencer o Dínamo Kiev por 2-0. Com Cristiano Ronaldo ausente por estar infetado com covid-19, coube ao espanhol Alvaro Morata vestir a pele de goleador, fazendo os dois golos da Vecchia Signora.

A traição de Immobile ao Dortmund

Outro jogo que prendia muita atenção era a receção da Lazio ao Borussia Dortmund, que os italianos acabaram por vencer por 3-1. Logo aos seis minutos, a equipa laziale colocava um ponto final a 13 anos sem marcar na Champions, o golo seria de Ciro Immobile, jogador que reencontrava a equipa onde jogou em 2014-15 e ao serviço da qual tinha marcado o seu último golo na prova milionária.

Um autogolo de Marwin Hitz (23') deixava o Dortmund, que contou com Raphaël Guerreiro no onze, em maus lençóis. Os alemães ainda alimentaram a esperança graças a um golo do inevitável Haaland (71'), mas logo a seguir Akpro sentenciou o resultado final.

A Lazio reparte a liderança do grupo F com os belgas do Club Brugge que, surpreendentemente, foram à Rússia vencer o Zenit por 2-1. Emmanuel Dennis e De Ketelaere fizeram os golos forasteiros, com a equipa de São Petersburgo a beneficiar de um autogolo Ethan Horvath.

Chelsea cede mais um empate

Finalmente, no grupo E, Chelsea e Sevilha empataram 0-0 em Londres. Esta foi a quarta igualdade em cinco jogos da equipa de Frank Lampard, que está a ter um início de época bastante irregular. O resultado acaba por agradar mais aos vencedores da Liga Europa, treinados por Julen Lopetegui.

Num jogo de estreantes na Liga dos Campeões, os franceses do Rennes não foram além do empate 1-1 diante do Krasnodar. Guirassy abriu o marcador aos 56 minutos na transformação de um penálti, mas logo a seguir os russos chegaram ao empate pelo equatoriano Cristián Ramírez.

Mais Notícias