Benfica e FC Porto juntam-se a Sporting e Barcelona na final four da Liga Europeia

Três equipas portuguesas entre as quatro melhores europeias de hóquei em patins. Benfica bateu Oliveirense, FC Porto levou de vencida o Forte dei Marmi

Benfica e FC Porto juntaram-se este sábado a Sporting e Barcelona na final four da Liga Europeia de hóquei em patins após vencerem Oliveirense e Forte dei Marmi nos quartos de final.

No Benfica-Oliveirense, após uma primeira parte em que os guarda-redes das duas equipas estiveram em evidência, ao manter invioláveis as suas redes, o capitão encarnado Válter Neves abriu o ativo aos 26 minutos. Jorge Silva, aos 38, igualou a partida, mas, na resposta, Diogo Rafael, aos 39, recolocou o Benfica a vencer e Jordi Adroher selou o resultado, a seis segundos do fim.

Depois da derrota na primeira mão (3-2), à Oliveirense apenas interessava o triunfo na Luz e, à semelhança do encontro em Oliveira de Azeméis, entrou mais atrevida e Jordi Bargallós só não inaugurou o marcador, aos sete minutos, porque rematou à figura do guarda-redes Pedro Henriques.

A jogar com o resultado, já que o empate bastava aos comandados de Alejandro Dominguez, a aposta na posse de bola era evidente. A exclusão de Lucas Ordoñez, aos 10 minutos, obrigou os encarnados a jogar em inferioridade numérica, tendo sofrido suores frios, quando, na cobrança do livre direto, Marc Torra levantou o stick e bateu a bola em direção à baliza, mas Pedro Henriques defendeu.

Carlos Nicolia e Jordi Adroher tudo fizeram para que o Benfica fosse para o intervalo na condição de vencedor, mas, se do lado encarnado, Pedro Henriques ia fazendo a diferença, na Oliveirense Xavier Ouigbi não lhe ficou atrás.

A entrada na segunda parte não podia ter corrido melhor para o Benfica. Válter Neves, aos 26 minutos, após uma defesa para frente de Xavier Ouigbi, aproveitou e empurrou a bola para o fundo da baliza.

As nove faltas que a Oliveirense tinha na conta pessoal, aos 33 minutos, condicionou a pressão que tinha de fazer ao Benfica, motivo pelo qual os encarnados carregaram no acelerador.

Estrategicamente os visitantes apostaram no contra-ataque e, aos 38, Jorge Silva empatou o encontro. Ainda a Oliveirense se encontrava a festejar e já Diogo Rafael, aos 39, tinha colocado o Benfica novamente na condição de vencedor, após uma assistência de Lucas Ordoñez.

A um minuto do final, a Oliveirense passou a jogar com cinco jogadores de campo, abdicando do guarda-redes, mas a aposta revelou-se fatal, já que, a seis segundos do fim, Jordi Adroher sentenciou o encontro.

FC Porto defronta Barcelona

O FC Porto recebeu e bateu este sábado o Forte dei Marmi 3-2, na segunda mão dos quartos de final da Liga Europeia de hóquei em patins, apurando-se para a final four, na qual medirá forças com o Barcelona.

O apuramento portista foi como que uma formalidade, porque a equipa tinha vencido a primeira mão por 5-1 e hoje confirmou o seu favoritismo com uma exibição mais segura do que brilhante, ante um opositor esforçado, mas sem individualidades e recursos técnicos à altura.

O capitão portista e estrela maior da equipa, Hélder Nunes, falhou o jogo por estar com febre, segundo informou o clube, mas nem por isso a equipa sentiu dificuldades para se impor.

Os problemas para os italianos começaram aos sete minutos, com o cartão azul mostrado a Davide Motaran, que deu ao FC Porto um livre direto e, em consequência, uma ocasião clara de golo, que, porém, Giulio Cocco desaproveitou.

O 1-0 chegou instantes depois, num remate colocado de Reinaldo Garcia e quando a equipa italiana estava ainda em inferioridade numérica devido à suspensão temporária de Motaran.

Marti Casas ainda empatou, Gonçalo Alves recolocou o FC Porto em vantagem na transformação de uma grande penalidade, aos 12 minutos, e o Forte dei Marmi ganhou um livre direto pouco antes do intervalo e a possibilidade de por essa via empatar, mas Marti Casas perdeu o duelo direto com o guardião Nelson Filipe.

A segunda parte foi uma cópia da primeira e o FC Porto, sem forçar muito o andamento, controlou o jogo. Gonçalo Alves acertou no poste, depois de um bom trabalho individual, e Davide Motaran fez o mesmo na baliza contrária, graças a um disparo fortíssimo.

Reinaldo Garcia bisou aos 30 minutos, com um remate do lado esquerdo parecido com o do primeiro golo e os italianos conseguiram reduzir para 3-2, pelo argentino Franco Platero.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG