Argentinos dizem que Messi está mais perto de ficar no Barcelona

A estação de televisão que anunciou a decisão do jogador de deixar o Camp Nou garante agora que há 90% de hipóteses de ele ficar. Certo é que no final da primeira reunião o acordo estava muito longe...

Afinal, Messi tem grandes hipóteses de continuar no Barcelona. Quem o garante é a estação de televisão argentina TycSports, a mesma que lançou a bomba sobre a vontade do jogador de abandonar o clube que o acolheu aos 13 anos.

"Há 90% de hipóteses de Messi continuar no Barcelona", avançou aquele canal, após a reunião desta quarta-feira entre Jorge Messi, pai e representante do futebolista, e Josep Maria Bartomeu, presidente blaugrana, que, de acordo com a imprensa espanhola, terminou sem acordo.

A verdade é que a esta notícia se juntou a declaração de Maxi Biancucchi, primo de Messi, ao portal Tuttomercato, que apontava para o mesmo desfecho. "A minha sensação é que o adeus ao Barcelona não está muito claro. Não estou certo de que ele possa sair", assumiu.

E esta posição estará relacionada com questões jurídicas de interpretação do clausulado do contrato. Isto porque Messi enviou, por burofax [serviço de envio de documentos], para o Camp Nou, um documento em que informava que fazia valer uma cláusula do contrato com o Barça que lhe permitia sair antes do início do último ano de vínculo. Ora, é esta alínea que os catalães defendem ter caducado em junho e que os advogados de Messi consideram ter sido prolongada até ao final da época, ou seja, 31 de agosto, por causa do adiamento do final das competições devido à pandemia.

Certo é que a reunião entre Jorge Messi e Bartomeu, de acordo com os jornais espanhóis, até foi calma, tendo em conta o que está em causa, mas dela não saíram decisões. Ao que tudo indica, foi uma reunião cordial e que durou uma hora e meia, na qual o presidente do Barcelona procurou convencer o jogador a permanecer no clube e até se ofereceu para renovar o contrato por mais duas épocas.

Em contrapartida, o pai e representante do jogador pediu para que o Barça o deixe sair sem quaisquer encargos, de acordo com o que prevê a tal cláusula do contrato. A essa posição, Bartomeu remeteu para a cláusula de rescisão de 700 milhões de euros para que o jogador possa sair, lembrando que o contrato que liga as duas partes dura até 2021.

Na prática, a vontade das partes continuava distante como antes. As conversas vão, por isso, continuar... Embora o entendimento pareça difícil.

Mais Notícias