Toque em muro afasta Loeb da liderança

Loeb, que comandava com meio segundo de vantagem sobre o britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris), foi forçado a desistir depois de ter danificado a suspensão traseira direita do seu Ford Puma.

Um toque num muro sofrido no arranque da primeira especial da tarde desta sexta-feiraafastou o piloto francês Sébastien Loeb (Ford Puma) da liderança da 55.ª edição do Rali de Portugal.

Loeb, que comandava com meio segundo de vantagem sobre o britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris), foi forçado a desistir depois de ter danificado a suspensão traseira direita do seu Ford Puma.

O piloto natural da Alsácia tinha acabado de iniciar a segunda passagem pelo troço da Lousã, quando, na primeira curva à esquerda, ainda em asfalto, deixou deslizar a traseira em direção a um muro de pedra que delimitava a estrada, danificando irremediavelmente o seu carro.

Desta forma, Evans herdou novamente o comando, depois de já ter liderado nas duas primeiras classificativas desta manhã.

Após cinco especiais, o piloto da Toyota tem 2,1 segundos de avanço sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que é agora segundo classificado.

O francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) é terceiro, a 4,8 segundos.

Até ao final do dia, os pilotos enfrentam ainda quatro classificativas, incluindo a superespecial de Lousada.

Segundo furo afasta definitivamente Ogier.

O piloto francês Sébastien Ogier (Toyota Yaris) desistiu esta sexta-feira da 55.ª edição do Rali de Portugal, depois de sofrer um segundo furo na segunda passagem pela especial de Arganil, em Coimbra.

O piloto francês, que já havia furado na classificativa anterior, em Góis, já não tinha mais pneus suplentes para trocar e foi forçado a desistir, perdendo a possibilidade de bater o recorde de vitórias na prova portuguesa (atualmente tem cinco, tantas quantas o finlandês Markku Alen).

Ogier já tinha baixado de terceiro a 11.º em Góis, ao perder quase dois minutos para trocar um pneu, mas o segundo furo deixou o atual campeão mundial em título definitivamente fora de prova, pois só tinha levado consigo um pneu suplente.

O homem da Toyota poderá regressar ainda no sábado, somando uma penalização de sete minutos por cada troço falhado.

De fora está, também, o português Bruno Magalhães (Hyundai i20), que também já tinha furado. No entanto, uma jante partida acabou por danificar a suspensão do seu Hyundai.

Já o líder do Campeonato de Portugal de Ralis, Armindo Araújo (Skoda Fábia), também já furou duas vezes esta sexta-feira, deixando de ser o melhor português em prova.

Esse lugar é, agora, ocupado pelo algarvio Ricardo Teodósio (Hyundai i20), atual campeão em título.

Após a disputa de seis das oito especiais do dia, o britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris) lidera o Rali de Portugal, com sete segundos de vantagem sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), segundo, e 14,1 sobre o finlandês Kalle Rovanperä (Toyota Yaris), líder do campeonato e primeiro piloto em pista, que ocupa a terceira posição.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG