Sporting vence em Braga e lidera I Liga com Benfica

Um golo em cada parte valeram a vitória dos leões.

O Sporting garantiu este sábado três sofridos pontos ao vencer, fora, o Sporting de Braga 2-1, num jogo da segunda jornada da I Liga de futebol em que jogou com menos um jogador desde os 80 minutos.

Jovane, aos 40 minutos, e Pedro Gonçalves, aos 50, fizeram os golos da equipa 'leonina' e Abel Ruiz, aos 90+2, o tento dos bracarenses, que carregaram nos últimos minutos, explorando a superioridade numérica, mas mais com o 'coração' do que com a 'cabeça', não conseguindo inverter o resultado.

Carlos Carvalhal queria 'matar' outro 'borrego', como o de há uma semana, na Madeira, diante do Marítimo (2-0), mas não conseguiu: o Sporting somou a quinta vitória consecutiva diante dos minhotos, contenda que começou no início deste ano civil.

Ricardo Horta, com um quadro de fadiga/contratura muscular, ficou de fora por prevenção, e foi baixa de peso na equipa minhota, que não pôde ainda contar, por lesão, com Sequeira e Castro.

No Sporting de Braga, destaque para a titularidade de Abel Ruiz em vez de Mario González e para a chamada, no banco de suplentes, de Iuri Medeiros, após longa ausência devido a lesão grave. Fransérgio foi titular e, no final, despediu-se dos adeptos, rumo aos franceses do Bordéus.

Já no Sporting, Rúben Amorim repetiu o 'onze' que começou diante do Vizela, na primeira jornada.

A partida começou muito 'atada', com as duas equipas com um grande conhecimento mútuo a não permitir grandes veleidades ofensivas, e só 'aqueceu' nos últimos minutos da primeira parte.

Primeiro, foi Piazon, após uma primeira defesa de Adán a cortar um cruzamento 'venenoso' de Fabiano, a rematar com perigo para nova intervenção decisiva do guardião espanhol, agora com os pés (39).

A resposta veio de imediato e com o golo do Sporting: Esgaio cruzou com 'régua e esquadro' da direita e Jovane, algo trapalhão até então, ao segundo poste, mais rápido que Fabiano, atirou de cabeça e bateu Matheus.

O Sporting de Braga reagiu e, no período de descontos da primeira parte, criou dois lances muito perigosos, ambos por Fábio Martins, com destaque para um remate de letra, que obrigou Adán a uma grande defesa (45+3).

A abrir a segunda parte, Gonçalo Inácio falhou de forma incrível o segundo dos 'leões', cabeceando ao lado após livre cobrado por Jovane (49), mas o segundo golo do Sporting não demorou e surgiu pelo 'suspeito do costume', Pedro Gonçalves.

Após uma grande jogada coletiva, que passou por vários jogadores, o goleador da época passada rematou mais em jeito do que em força (50).

Carvalhal lançou André Horta e Mario González, dando mais ímpeto ofensivo à equipa, e Amorim refrescou a ala esquerda com Nuno Santos e Matheus Reis, mas o defesa brasileiro esteve apenas 18 minutos em campo, porque foi expulso com dois cartões amarelos, o primeiro dos quais de forma infantil.

Em superioridade numérica, o treinador bracarense apostou ainda mais no ataque, com Roger e Rui Fonte, enquanto o treinador 'leonino' recompôs a defesa com Porro (Esgaio foi para o lado esquerdo) e o ataque com Tiago Tomás.

Aos 87 minutos, Iuri Medeiros rematou em arco, mas Adán fez mais uma grande defesa e, aos 90+2, Ugarte entrou para o lugar de Palhinha, estreando-se pelos 'leões'.

O árbitro deu sete minutos de compensação (e seis na primeira parte) e, neste período, surgiu o golo de Abel Ruiz, de cabeça, após centro de Fabiano, que originou uns frenéticos, mas inconsequentes, cinco minutos finais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG