Sporting-FC Porto. O clássico que "devia ter sido adiado"

Rúben Amorim revela que não conta com Pote, Gonçalo Inácio, Tiago Tomás e Ugarte. Sérgio Conceição queixa-se do desgaste dos jogadores que estiveram nas seleções. Jogo é às 20.30 (Sport TV) no Estádio José Alvalade.

O clássico da quinta jornada da I Liga, que hoje opõe o Sporting e o FC Porto (20. 30, SportTV1) devia ter sido adiado. Esta é a convicção dos treinadores Rúben Amorim e Sérgio Conceição, que ontem não esconderam as dificuldades que sentiram na preparação do jogo.

Se o técnico leonino teve de lidar com as lesões de pelo menos quatro potenciais titulares (Coates recuperou, mas Pedro Gonçalves, Gonçalo Inácio, Tiago Tomás e Ugarte não), o dragão teve dez jogadores nas seleções durante dez dias e três deles (Corona, Uribe e Luis Díaz) só chegaram durante esta madrugada.

"Se devia ter sido adiado? É fácil de responder: é lógico que sim. Não há outra resposta que possa dar. Não faz sentido fazer um jogo de campeonato nestas condições", atirou o treinador do FC Porto, referindo-se às dificuldades que sentiu na preparação do jogo com o Sporting. "Obviamente que saímos prejudicados em relação ao adversário. Os nossos jogadores tiveram mais de mil e tal minutos que os do adversário e fizeram mais de 200 mil quilómetros de viagem", recordou o treinador farto da "estupidez" dos argumentos de alguns comentadores que dizem que isso não é um problema: "É a saúde dos jogadores que está em causa."

"Estamos a falar da preparação de um jogo importante frente a um adversário difícil. Preparar o jogo nestas condições, quase uma semana e meia com dez jogadores, não é de todo normal. Estamos habituados a fornecer as diferentes seleções, ficamos todos contentes, mas a calendarização não é normal", argumentou Conceição.

As criticas ao calendário das seleções ficam-se pela véspera do clássico, pois o treinador do FC Porto garantiu que não voltará ao assunto, quer ganhe, perca ou empate em Alvalade: "É complicado, mas não podemos agarrar-nos única e exclusivamente a isso. Decidiremos o melhor onze para ganhar ao Sporting, sem lamúrias ou lamentações. Depois do jogo não vão ouvir-me falar mais desta questão."

Certo é que gostaria de enfrentar o campeão noutras condições e garantiu não fazer ideia de como o adversário irá apresentar-se em campo, tendo em conta as lesões noticiadas. "Se os jogadores não estiveram nas seleções é porque não podiam mesmo", concluiu.

Questionado sobre o que pode desequilibrar o clássico, lembrou que estes jogos "valem seis pontos, porque tiram três ao adversário" e há seis fatores que podem jogar a favor: "Sermos fortes nos quatro momentos do jogo, no quinto, que são as bolas paradas, e um sexto que ninguém pode controlar: o talento."

Leão Sarabia convocado

Rúben Amorim concordou com Sérgio Conceição sobre a relevância do adiamento do jogo, lembrando que "não é justo" os clubes cederem os melhores jogadores às seleções e ficarem privados deles para a preparação de um jogo tão importante como um clássico. Ambas as equipas têm dez pontos em quatro jornadas.

Quanto a quem saiu mais prejudicado, assumiu que depende do ponto de vista, tendo em conta que há baixas de peso do lado leonino. "O FC Porto saiu mais prejudicado com as viagens. Mas o Pote não vai estar neste jogo, com o Ajax e com o Estoril. O Inácio não vai estar neste jogo, nem com o Ajax. Tirando isto, estamos bem. Alguns jogadores da equipa B trabalharam connosco, também. E estamos preparados para vencer o jogo", revelou, confirmando depois que Tiago Tomás e Ugarte também estão fora do encontro.

Sem poder contar com Pote, como se organizará ofensivamente o Sporting? "O que nós mantemos são os três na frente a pressionar. Ter o Nuno Santos na esquerda não é a mesma coisa do que ter um lateral. Vamos mudando. O que muda é que o Pote tem tido influência muito grande, mas há que olhar para o lado positivo", respondeu, depois de confirmar que "Coates vai jogar e vai jogar bem".

Já quanto ao reforço Pablo Sarabia, que ontem foi apresentado, Rúben Amorim disse que "vai ser convocado", porque "entende o jogo" e "teve uma boa adaptação" no único treino que fez com a equipa. "Traz-nos assistências e golos. É experiente. Pode jogar por fora e por dentro. Tem muita qualidade. É mais um excelente rapaz a juntar-se ao grupo", disse.

O público também está de volta aos clássicos. Em Alvalade são esperados 22 mil espectadores... alguns do FC Porto e fora da chamada caixa de segurança, o que preocupa a Associação Portuguesa de Defesa do Adepto. A PSP garante estar preparada para intervir se necessário: "Para entrar na zona especial é exigido o cartão de adepto, ele é lido à entrada e a pessoa acede à bancada e ao seu lugar específico sem problema. O planeamento foi preparado para diferentes cenários. Estaremos preparados para resolver."

As portas do Estádio José Alvalade abrem às 18.30 horas, o pontapé de saída do primeiro clássico da época é às 20.30.

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG