Quem pode estrear-se no clássico? Sarabia e Pepê à espera de vestirem a pele de herói

Rúben Amorim e Sérgio Conceição devem estrear reforços no jogo de sábado. Em Alvalade há três potenciais estreias no onze inicial. No dragão há expectativa em saber se Bruno Costa irá manter o estatuto de titular.

Os jogadores vivem para jogos como o clássico que, no sábado (20.30 horas, Sport TV), vai opor o Sporting ao FC Porto, no Estádio José Alvalade, mas há quem ainda não saiba o que isso é. Exemplos disso são o espanhol Pablo Sarabia, o mais recente reforço leonino, ou o brasileiro Pepê, candidato a surpresa no onze dos dragões, que vão viver pela primeira vez um jogo entre dois dos grandes de Portugal. É provável que ambos os treinadores promovam, pelo menos, três estreias em clássicos, sendo que apenas a do espanhol emprestado pelo PSG aos leões poderá fazer estreia absoluta na I Liga, que vai para a 5.ª jornada.

No Sporting há três jogadores com grandes probabilidades de se estrearam num clássico e logo como titulares. Para além de Pablo Sarabia, que deve ocupar o lugar que no último jogo foi de Jovane Cabral, também Rúben Vinagre se perfila para ocupar o lugar que Nuno Mendes deixou livre há dias com a mudança para o PSG. E há ainda Paulinho. O avançado que chegou a Alvalade em janeiro nunca defrontou o FC Porto de leão ao peito e deverá merecer a confiança do técnico do Sporting... até porque o jovem Tiago Tomás tem estado lesionado e permanece em dúvida para a partida.

Também Manuel Ugarte, médio uruguaio contratado ao Famalicão já com o campeonato em andamento, poderá ter uns minutos no clássico, se chegar bem fisicamente depois do jogo do Uruguai com o Equador desta madrugada. Já os miúdos do plantel, como Dário Essugo e Nazinho, deverão ter de esperar por outro duelo com os dragões para se estrearem, mas com Rúben Amorim nunca se sabe quando pode haver uma surpresa.

No FC Porto há quatro possíveis estreantes, mas apenas um deles tem lugar garantido no onze, a avaliar pelas últimas escolhas de Sérgio Conceição. Trata-se do jovem médio Bruno Costa, opção indiscutível para o treinador portista esta época depois de passagens por Portimonense e Paços de Ferreira. Mas há quem aposte que o técnico vai surpreender Rúben Amorim com a titularidade de Pepê, uma vez que Luis Díaz (tal como Corona e Uribe) vai regressar da seleção na véspera do jogo com os leões e podem nem chegar a tempo de fazer qualquer treino com o grupo.

Já o lateral esquerdo Wendell deverá ir para o banco, enquanto Fábio Cardoso pode nem ter oportunidade para isso, afinal, com Pepe, Mbemba e Marcano aptos, o defesa-central contratado ao Santa Clara perde espaço nas escolhas de Sérgio Conceição.

Estreias de sonho que servem de inspiração

Tendo mais ou menos probabilidades de jogar, todos ambicionam uma estreia como a do brasileiro André Cruz na época 1999-2000. O defesa-central tinha chegado a Alvalade no mercado de inverno e no primeiro jogo frente ao FC Porto marcou um dos golos do triunfo do Sporting, por 2-0, que assim ultrapassou os dragões na classificação e arrancou para o fim de um jejum de títulos que durava há 18 anos.

Época e meia depois chegou o jovem Marius Niculae, que não podia ter pedido melhor para o seu primeiro embate com os dragões. O romeno foi o autor do golo da vitória do Sporting numa época (2001-02) que acabaria com novo título verde e branco.

Quem também teve um primeiro clássico de sonho foram os dragões Pena e Soares (2016-17). Em outubro de 2000, na estreia em clássicos o brasileiro Pena marcou um golo a Peter Schmeichel que valeu o triunfo (1-0) ao FC Porto então treinado por Fernando Santos. Em 2017, outro brasileiro, Soares, brilhou dias depois de ter sido contratado ao V. Guimarães: na receção ao Sporting, o goleador bisou e os dragões venceram por 2-0.

A formação a dar cartas no clássico

Estreias à parte, este clássico pode ficar na história pela aposta em jogadores da formação. Nesse campeonato, os rivais estão empatados, pois tanto Rúben Amorim como Sérgio Conceição já apostaram em sete jogadores da casa e com a particularidade de cada um ter um totalista: Diogo Costa (FC Porto) e Gonçalo Inácio (Sporting).

O técnico dos leões já usou João Palhinha, Ricardo Esgaio, Jovane Cabral, Ruben Vinagre, Daniel Bragança e Tiago Tomás, enquanto o treinador dos dragões apostou em Diogo Costa, João Mário, Bruno Costa, Sérgio Oliveira, Francisco Conceição, Vitinha e Fábio Vieira.

Seleções atrapalham trabalho dos treinadores

A três dias do jogo com o Sporting há dez dragões que ainda não fizeram qualquer treino com vista ao clássico. Pepe, Otávio e Diogo Costa (Portugal), Mehdi Taremi (Irão), Zaidu (Nigéria), Mbemba (RD Congo) e Nanu (Guiné-Bissau) já devem integrar a sessão desta tarde, mas Luis Díaz, Uribe e Corona não. A Colômbia defronta o Chile na madrugada de sexta-feira e o México visita o Panamá na madrugada de quinta-feira. Marchesín e Grujic são carta fora deste baralho devido a lesões.

No Sporting o cenário é mais risonho apesar de quatro titularíssimos estarem ainda entregues ao departamento médico. Sabástian Coates, Pedro Gonçalves, Gonçalo Inácio e Tiago Tomás fizeram apenas tratamento no dia de ontem. Já o médio Ugarte continua ao serviço da seleção do Uruguai.

isaura.almeida@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG