PSG despede treinador na véspera de Natal

A direção do clube parisiense não gostou de uma entrevista do treinador alemão e antecipou a saída prevista para o final da época. Mauricio Pochettino é o senhor que se segue.

Ainda não é oficial, mas a imprensa francesa dá como certo o despedimento de Thomas Tuchel do cargo de treinador do Paris Saint-Germain. A notícia surge na véspera de Natal, poucas horas depois de ter goleado o Estrasburgo, no Parque dos Príncipes, por 4-0, em partida da Liga francesa.

Só que o problema já vinha de trás e, de acordo com o jornal Le Parisien, foi agudizado com uma entrevista que o treinador alemão deu ao canal de televisão Sport 1, na qual ele lamentou a dimensão política da administração que, segundo ele, não funciona como um clube grande.

Se o ambiente não era famoso entre Tuchel e os responsáveis pelo PSG, ficou ainda pior, mesmo que o técnico tenha dito depois do jogo com o Estrasburgo ter-se tratado de "uma piada" que não tinha autorizado a que fosse para o ar.

Se é certo que o destino de Thomas Tuchel estava traçado e passava pelo adeus ao clube no final do contrato, que terminava no final da temporada e que agora foi antecipado em seis meses. O treinador alemão vai receber, no entanto, os vencimentos até final do vínculo, no valor de sete milhões de euros.

Aos 47 anos, Tuchel deixa o PSG após duas épocas e meia de domínio interno, com a conquista de dois campeonatos, uma Taça de França, uma Taça da Liga e duas Supertaças. Tem o mérito de ter levado o clube à primeira final da Liga dos Campeões da sua história, mas ainda assim a derrota, em agosto, no Estádio da Luz, frente ao Bayern Munique foi encarada como um enorme fracasso tendo em conta os milhões que o PSG tem investido nos últimos anos para conquistar o título europeu.

O senhor que se segue é, ao que tudo indica, o argentino Mauricio Pochettino, que estava previsto entrar no início da próxima época e que, desta forma, vê antecipado o ingresso do clube.

O técnico de 48 anos que levou o Tottenham à final da Champions e que depois foi substituído por José Mourinho a 18 de novembro de 2019, data desde a qual se encontra desempregado.

Pochettino regressa assim a um clube que conhece bem, uma vez que foi jogador do PSG durante duas épocas e meia, entre janeiro de 2001 e junho de 2003.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG