Plantel leonino valorizou 40 milhões mas o do FC Porto vale mais

Equipa de Sérgio Conceição vale mais 100 milhões de euros do que a treinada por Rúben Amorim (259 M€ contra 159,3 M€). Mas os leões, mesmo sem a montra da Champions, conseguiram valorizar mais os seus futebolistas com a grande época a nível interno.

É o chamado toque de Midas. Ou, neste caso, o toque de Amorim, que tem transformado em ouro o que lhe passa pelas mãos. Desde o início desta temporada, o que para o Sporting aconteceu a 24 de setembro, o plantel leonino já valorizou mais 40 milhões de euros, se tivermos apenas em conta os futebolistas utilizados ao longo desta época 2020-21.

O grupo de jogadores que o líder da I Liga tem à disposição tem agora um valor de mercado global de 159,3 milhões de euros, cerca de menos 100 milhões do que o vice-líder do campeonato e adversário de amanhã à noite no Estádio do Dragão (20.30, Sport TV1), o FC Porto, naquele que é já considerado o jogo do título.

Desde que os portistas deram o pontapé de saída nesta época, a 19 de setembro, o plantel azul e branco valorizou 24,375 milhões, tendo agora um valor global de 259 milhões, de acordo com o Transfermarkt, portal especializado no mercado de futebolistas.

Ou seja, apesar de dispor de uma montra como a Liga dos Campeões, na qual tem tido resultados muito interessantes, como a vitória da semana passada na receção à Juventus de Cristiano Ronaldo, o FC Porto não tem conseguido valorizar tanto o plantel como o Sporting. Sem vitrina europeia, por culpa da eliminação precoce na Liga Europa pelos austríacos do LASK Linz, os leões têm feito da sua campanha invicta na I Liga uma maior fonte de valorização de ativos.

Ainda assim, Sérgio Conceição tem no seu leque de escolhas uma mão-cheia de jogadores que valem mais do que qualquer futebolista leonino: Corona (30 milhões de euros), Otávio (21 M), Marega (20 M), Luís Díaz (18 M) e Felipe Anderson (18M). Um cenário que deverá alterar-se no final desta época, uma vez que em junho de 2021 Otávio e Marega terminam contrato e Felipe Anderson, que desvalorizou sete milhões de euros desde que chegou, regressa ao West Ham após empréstimo de um ano aos dragões.

Nuno Mendes valorizou 10 M€

O jogador leonino com maior valor de mercado é também aquele que dos dois clubes mais valorizou nesta temporada, o jovem lateral esquerdo Nuno Mendes, que começou 2020-21 com uma avaliação de sete milhões de euros e viu recentemente a sua cotação ser revista para 17 milhões (mais 10 milhões).

O segundo futebolista mais valioso do Sporting é também o segundo que mais valorizou nesta temporada, o atacante Pedro Gonçalves, que partiu para esta época com um valor de mercado de sete milhões de euros e agora está cotado em 15 milhões (mais oito). Para esta valorização muito tem contado a veia goleadora do antigo jogador do Famalicão, melhor marcador da I Liga com 14 golos, mais cinco do que os dois principais perseguidores - e, curiosamente, adversários deste sábado -, os portistas Taremi e Sérgio Oliveira.

Ala esquerda portista em alta

Embora Taremi e Sérgio Oliveira estejam a brilhar e tenham visto o seu valor de mercado revisto em alta, os jogadores do FC Porto que mais se valorizaram nesta época foram Zaidu e Luis Díaz, que fazem regularmente o corredor esquerdo. O lateral esquerdo nigeriano contratado ao Santa Clara valia 2,5 milhões no arranque da temporada e agora vale oito (mais 5,5); o extremo colombiano estava cotado em 13 milhões e agora está avaliado em 18 (mais cinco).

A valorização de Luis Díaz está na linha da dos sportinguistas João Palhinha e Tiago Tomás, que viram os seus valores de mercado aumentar em três milhões de euros. O médio que regressou a Alvalade após dois anos de empréstimo ao Sp. Braga está agora avaliado em 14 milhões, face aos nove do início da temporada. Já o jovem avançado formado em Alcochete viu a sua cotação passar de um para seis milhões de euros, ou seja, passou a valer seis vezes mais.

Logo a seguir vem o já mencionado Sérgio Oliveira e o central congolês Mbemba, cujos valores de mercado passaram dos oito para os 11 milhões de euros (mais três). Também o médio ofensivo brasileiro Otávio sofreu um aumento de três milhões de euros na avaliação, passando dos 18 para os 21 milhões.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG