Mercedes dá primeiro sinal que Hamilton vai continuar

Muito se tem especulado sobre a reforma antecipada do britânico. Mensagem enigmática da escuderia alemã parece contrariar essa ideia.

O tabu em torno da continuidade de Lewis Hamilton na fórmula 1 tem sido um dos assuntos das últimas semanas. Mas o mistério parece finalmente desfeito, pelo menos em certa parte, com uma mensagem algo enigmática colocada ontem pela Mercedes nas redes sociais.

"A adversidade leva a que alguns quebrem e a que outros batam recordes", escreveu a escuderia alemã nas redes sociais, num mensagem ilustrada com uma foto do piloto. Uma frase que, apesar de algo enigmática, dá a entender que Hamilton vai mesmo continuar na próxima época no Grande Circo... para bater recordes.

A reforma antecipada de Lewis Hamilton virou um dos temas mais comentados nas últimas semanas nos blogues e sites de automobilismo. E ganhou contornos maiores porque o piloto não voltou a colocar mensagens nas redes sociais desde o dia 11 (data da qualificação para a corrida de Abu Dhabi). Nem sequer desmentiu as notícias sobre a sua reforma antecipada.

Os rumores tornaram-se ainda maiores depois de uma entrevista concedida por Toto Wolf, patrão da Mercedes, quando admitiu que o futuro do piloto era incerto. "Espero muito que o Lewis continue continue a correr, porque ele é o maior piloto de todos os tempos. Eu acho que, como piloto, o coração dele dirá "eu preciso de continuar", porque ele está ainda no auge da carreira. Mas temos que superar a dor que foi causada nele com o desfecho daquela corrida, também porque ele é um homem com valores claros, é difícil entender o que aconteceu. Acho que tanto eu como ele nunca vamos conseguir digerir isto"", referiu.

Outra declaração que fez aumentar as dúvidas foi proferida pelo antigo patrão da fórmula 1, Bernie Ecclestone, que chegou a mesmo a afirmar que o britânico ia retirar-se. "Falei recentemente com o pai dele e percebi que ele não queria falar acerca do futuro do filho. Acho que Hamilton vai abandonar e não irá competir no próximo ano. Foi enorme a deceção que teve em Abu Dhabi. Agora, está empatado com sete títulos com Michael Schumacher, é o momento perfeito para que cumpra o sonho de entrar no mundo da moda", disse o antigo dirigente da Fórmula 1, em entrevista à Blick.

Mas aos poucos, parece que as dúvidas se vão dissipando. Além desta mensagem da Mercedes, Nicolas, irmão de Hamilton, também já tinha dado a entender há alguns dias que este silêncio não significa que o piloto fosse abandonar a modalidade. "O Lewis está bem. Ele só faz uma pequena pausa nas redes sociais, e não posso culpá-lo. Esse pode ser um lugar muito venenoso", disse.

Certo é que Hamilton terá ficado muito afetado com tudo o que aconteceu na última corrida da temporada, em Abu Dhabi, onde esteve muito perto de alcançar o oitavo título mundial. Mas depois com muita polémica à mistura (entrada e saída do safety car), e na última volta do circuito, acabou por ser ultrapassado por Max Verstappen e permitiu que o holandês se sagrasse campeão do mundo.

O piloto britânico, recorde-se, tem ainda mais este ano de contrato com a Mercedes, O último ato público a que compareceu foi no dia 15 de dezembro, quando foi ordenado cavaleiro pelo príncipe Carlos

nuno.fernandes@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG