Morreu Alfredo Quintana, guarda-redes do FC Porto e da seleção nacional

Guarda-redes de andebol do FC Porto, de 32 anos, tinha sofrido uma paragem cardiorrespiratória no treino de segunda-feira.

Morreu esta sexta-feira o guarda-redes de andebol do FC Porto, Alfredo Quintana. "O Hospital de São João comunicou ao FC Porto que Alfredo Quintana faleceu às 12:00 de hoje. O guarda-redes luso-cubano da equipa de andebol, de 32 anos, tinha sido internado na segunda-feira depois de ter sofrido uma paragem cardiorrespiratória quando se preparava para iniciar um treino no Dragão Arena", lê-se no comunicado do FC Porto.

"Contando com diversos reconhecimentos individuais no palmarés, Quintana distinguia-se também pelas qualidades humanas, com destaque para a alegria com que contagiava todos os que acompanhavam o seu percurso. A perda tão dura e inesperada do Homem, mais ainda do que a do atleta, deixa enlutado o FC Porto, que transmite as mais sentidas condolências aos amigos e à família do Alfredo Quintana", conclui o comunicado do clube.

O guardião de 32 anos, um dos melhores do mundo na sua posição, sofreu durante o treino de segunda-feira uma paragem cardiorrespiratória e, depois de ter sido assistido no local pelo INEM, foi transportado para o Hospital de São João, onde esteve internado na unidade de cuidados intensivos.

Alfredo Quintana, que nasceu em Havana, Cuba, mas que desde 2014 representa a seleção nacional, vinha a ser um dos jogadores indiscutíveis do selecionador Paulo Jorge Pereira, tendo ajudado a levar a equipa de Portugal ao sexto lugar do Europeu de 2020 e ao 10.º lugar do Mundial de 2021. Na maioria dos jogos de Portugal foi sempre considerado o melhor elemento em campo.

O guarda-redes nascido em Cuba há 32 anos estava no FC Porto desde 2011, era internacional português e conquistou seis campeonatos, uma Taça de Portugal e três Supertaças de dragão ao peito.

Foi o primeiro jogador cubano de andebol a atuar em Portugal. Era conhecido por bom gigante, devido à sua elevada estatura - 2,01 metros - e era fã de basebol.

Quando Quintana foi internado, após sofrer uma paragem cardiorrespiratória no treino de segunda-feira, o FC Porto colocou nas redes sociais uma frase retirada de uma entrevista do guarda-redes - "tenho lutado desde que era criança. Não sou um sobrevivente. Sou um guerreiro extraordinário". E numa mensagem de de força e esperança lembrava que o guardião tinha "uma nação" a lutar com ele.

Vários clubes e pessoas ligadas ao andebol, e a outras modalidades, solidarizaram-se com Quintana, tendo Benfica e Sporting, os maiores rivais do FC Porto, entrado em campo com o nome do guarda-redes internacional português escrito nas camisolas, o que motivou um agradecimento público dos 'dragões'.

"Quando visto as cores de Portugal, visto-as como se estivesse a vestir as de Cuba. Em termos políticos não posso, mas se me perguntassem se gostava de voltar a jogar por Cuba, digo que sim. Representar o país onde se nasceu é o sonho de qualquer atleta, mas Portugal abriu-me as portas, deu-me a conhecer a nível mundial e quando entrar em campo vou dar sempre tudo pela seleção portuguesa" confessou há cerca de um ano, numa entrevista ao JN.

Na mesma entrevista, falou também do amor que tinha pela família, sobretudo da filha Alicia, que nasceu em 2019. "[fora da competição] gosto de descansar, de beber um bom vinho. Gosto de ver futebol, de jogar PlayStation, de estar com a minha filha. Desde que fui pai, a minha vida fora do andebol mudou toda. É uma sensação indescritível. Gosto de brincar com ela, de andar com ela às cavalitas pela casa toda. Na próxima competição em que esteja tanto tempo longe de casa, a minha mulher a a minha família têm de ir lá. Nem que seja por uns dias."

Em março de 2020, o guarda-redes da equipa de andebol do FC Porto e da Seleção Nacional concedeu uma entrevista ao jornal O Jogo e aceitou o desafio: de A a Z, eis as palavras e ideias-chave da vida de Quintana.

Andebol. Felicidade
Brincos. Quintana
Caribe. Amor
Dragão Arena. Casa
Europeu. Um sonho tornado realidade
Família. O melhor do mundo
Golos. Importantes
Havana. Paixão
Imprensa. Complicada
José Magalhães. Mestre
Kiel. Colosso
Livre de 7 metros. Atento
Magnus Anderson. Vírus
Naturalizado. Luso-cubano
Olímpicos. Sonho
Portistas. Paixão
Quintana. Meio louco
Remates. Fácil
Super Dragões. Força
Tripeiro. Quintana
União. Equipa de andebol
Vitória. Porto
Xenofobia. Nenhuma
Zero. Um, que é o número

Mais Notícias

Outras Notícias GMG