Golo anulado por um centímetro? Aconteceu ao Vizela (vídeo)

Jogo da quinta jornada da I Liga acabou empatado (2-2). Golo anulado a Zohi fez história pelo insólito. "É um aspeto que se devia pensar, mas são as regras, espero que da próxima vez seja a nosso favor", atirou Álvaro Pacheco.

Um golo anulado por um centímetro! Aconteceu ao Vizela, este domingo, no jogo com o Gil Vicente (2-2). A polémica promete relançar a discussão sobre onde está o limite de um sistema eletrónico que é suposto ser mais justo e avaliar de forma mais fiável a linha do fora de jogo.

O lance podia ter mudado o rumo dos acontecimentos aos 85 minutos no jogo da quinta jornada da I Liga, uma vez que, se o golo de Kévin Lucien Zohi fosse validado seria o 3-1 a favor do Vizela... que assim acabou o jogo empatado (2-2).

O lance promete dar que falar. O árbitro assistente levantou a bandeirola, provocando muitos protestos no banco do Vizela. A olho nú parecia ser um golo lega (e ainda há quem defenda que foi), mas o VAR acabou por confirmar o adiantamento do extremo costamarfinense por... um centímetro. A marca inimiga do VAR pelo insólito que é anular um golo por uma margem tão minúscula.

"Falhou um centímetro. Faz parte do jogo, mas quem gosta de futebol, anular por um centímetro, um frame, já nos anularam quatro golos, com o Sporting não sei por quanto, com o Vitória de Guimarães por 12 e 10 centímetros, por um rabo, pode ser que na próxima esteja em jogo", atirou o técnico do Vizela.

Devia haver uma margem mínima para se invalidar um golo? "Acho que sim, porque estragar a coisa mais bonita do futebol, o golo, por um centímetro... Devia haver uma forma para promover o espetáculo e quem busca o golo, é um aspeto que se devia pensar, mas são as regras, espero que da próxima vez seja a nosso favor", respondeu Álvaro Pacheco.

Na época passada o Sporting viu um golo anulado a Pote em Moreira de Cónegos por dois centímetros. O FC Porto chegou a ter um golo anulado (Marega, ao Rio Ave) por fora de jogo de três centímetros... menos um do que os quatro que invalidaram um golo do benfiquista Pizzi ao Paços de Ferreira, por exemplo. Também o Rio Ave viu o VAR anular um golo a Tarantini por fora de jogos de seis centímetros.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG