Dirigentes do Benfica apanhados com empresário de João Mário em Milão

Rui Costa e Rui Pedro Braz com Federico Pastorello antes de reunião com o Inter para fechar a contratação do médio.

Era a imagem que faltava para dar credibilidade às notícias da iminente contratação de João Mário pelo Benfica. O vice-presidente Rui Costa e o diretor-geral Rui Pedro Braz foram apanhados a almoçar em Milão com o agente do jogador Federico Pastorello.

A ida dos dirigentes encarnados a Itália para fechar o dossier da contratação do médio ex-Sporting era o pormenor que faltava depois de ambos os clubes terem chegado a um acordo para a transferência do jogador para a Luz, depois de um ano em Alvalade.

João Mário aceitou mudar-se para a Luz por cinco épocas e dois milhões de euros por época, tendo o Benfica chegado a um entendimento com o emblema italiano na ordem dos 7,5 milhões de euros.

A mudança do médio para a Luz está a agitar o mercado e promete dar que falar, não só pela rivalidade que existe entre Benfica e Sporting, mas também por uma cláusula contratual que divide os clubes quando à sua abrangência.

Os leões defendem que quando venderam o jogador ao Inter em 2016 os leões ficou estipulado uma penalização de 30 milhões de euros caso os italianos negociassem João Mário com um rival português. Mas o Inter garante que se trata de um direito de preferência e que o clube só tem de informar o Sporting e dar 48 horas para igualar a oferta.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG