De passagem por Lisboa a caminho de Moscovo

No Terreiro do Paço, em Lisboa, não faltam adeptos estrangeiros a passar por Portugal antes de voar para a Rússia

O melhor país para ver o Mundial (depois da Rússia, claro!) é Portugal. Melhor que a Espanha, melhor que a Alemanha, que o Peru ou que a Colômbia. Não são portugueses a achar tal coisa, pois isso seria demasiado suspeito. São sim adeptos estrangeiros que passam pelo Terreiro do Paço, em Lisboa, onde está instalada a Arena Portugal.

E não é um, nem dois, nem três a dizerem o mesmo. São dúzias deles que aparecem e desaparecem a caminho de Moscovo e de Saint Petersburgo. Mário Moreno, da Colômbia, fez paragem em Lisboa antes de voar para a Rússia: "Quis fazer escala aqui para ver alguns jogos", conta o engenheiro civil, que já aqui viveu há seis anos.

Dean Lymberatos, australiano de Melbourne, vai ficar até ao último jogo de hoje na Praça do Comércio e parte amanhã para Moscovo: "Podia ter escolhido qualquer outra capital europeia, mas fiz questão de passar por Lisboa, porque tenho muitos amigos que são loucos por esta cidade."

E há mais casos para colecionar, como Hugo Maron, brasileiro de São Salvador, que aterrou na Praça do Comércio por 11 horas, antes de voar para a Rússia ou de Edson Luluca, o angolano que primeiro torce pela Argentina e só depois por Portugal.

Eles e mais uns quantos estão de passagem por Lisboa, mas não é por mero acaso. Escolheram esta cidade para ver a bola e só para ver a bola. "Poderia aproveitar estas poucas horas para conhecer os lugares mais turísticos, mas é aqui que as coisas acontecem", remata o peruano Alejandro Rojas. Por estes dias, Lisboa é o Terreiro do Paço. O resto é paisagem.

Mais Notícias