De golear a empatar, FC Porto salva triunfo por 1-0 em Faro

Campeão marcou na primeira oportunidade (Taremi, 15"), falhou a meia dúzia seguinte e ganhou 0-1. Nos dez minutos finais, Farense acertou duas vezes nos ferros e quase empatou. Loum e Pepe pegaram-se no fim...

Defendi só não chegou para Taremi, que aos 15" aproveitou uma bela jogada Manafá para fazer o golo que decidiu o jogo do FC Porto em Faro. E valeu a fuga ao Benfica (empatou 1-1 com o Nacional). Depois, o guarda-redes e a falta de pontaria do campeão alimentaram um Farense que nunca desistiu e quase empatou nos dez minutos finais. Apito final e Pepe pegou-se aos empurrões a Loum, com árbitros e colegas a separarem os jogadores portistas.

O FC Porto entrou muito bem no regresso dos jogos grandes ao São Luís de Faro, 19 anos depois (0-3 a 6 abril de 2002). Pressão, intensidade e espaço quase inexistente para o Farense. Foi assim que voltou a ganhar, após o empate com o Benfica (jornada 14) e a derrota com o Sporting (meia-final da Taça da Liga).

O 0-1 aos 15" chegou sem surpresas. Manafá explorou a faixa direita em rapidez e foi à linha cruzar atrasado para Taremi rematar para o golo. O décimo do iraniano esta época, ficando a dois do ausente Sérgio Oliveira (Covid-19).

Depois, o Farense foi respirando, chegando-se à frente sem criar perigo, mas declarando que não desistiria de procurar o empate. E, entretanto, o FC Porto falhava na cara do golo.

Ora porque Defendi levava a melhor, na maioria dos casos; ora porque Taremi, Corona, Marega e Otávio não acertavam nas redes.

Em meia dúzia de oportunidades claras de golo, a mais caricata foi num contra-ataque na segunda parte. Otávio conduziu a bola em velocidade, deu em Marega, o avançado disparou para defesa de Defendi e, na recarga, Otávio falhou a baliza.

Corona ia dando espetáculo, a espaços. Com uma técnica acima da média, o mexicano criou vários lances de perigo. Aos 57", quase inventava um golo de um lance de posse de bola a meio campo.

Nos últimos dez minutos, o Farense transformou o voluntarismo em oportunidades claras de golo. Aos 81" e 82", o empate rondou a baliza do FC Porto.

Primeiro, Marchesín desviou para o poste um corte de Manafá que ia para a baliza; na recarga, Hugo Seco, importunado por Zaidu, rematou à barra. No lance seguinte, Falcão rematou com potência e a bola saiu a centímetros do alvo.

O FC Porto descola do Benfica (1-1 na Lua com o Nacional) e chega-se ao Sporting, que entra em campo no Bessa, esta terça-feira frente ao Boavista, com mais um ponto do que o campeão nacional.

PEPE PEGADO COM LOUM FALHA A "RODA"

Depois do apito final, quando os jogadores, dirigentes e árbitros confraternizavam no relvado, Loum dirigiu-se a Pepe, cumprimentou-o com toque de mãos e, de repente, o capitão transformou-se. Ficou vermelho de raiva e empurrou o colega de equipa.

Depois de serem separados por vários intervenientes, o capitão portista saiu mais cedo em direção aos balneários e não integrou a habitual roda que os jogadores formam no final dos jogos.

"Coisas normais do futebol, em que dois jogadores da mesma equipa têm opiniões diferentes", explicou Sérgio Conceição no final.

"Já passou, são dois jogadores com caráter e que querem ganhar", concluiu o treinador.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG