Da fama à demissão: Wayne Shaw cometeu o pecado da gula?

Guardião suplente do Sutton comeu uma tarte durante o jogo da Taça com o Arsenal, situação prevista por uma casa de apostas

Terminou o sonho do Sutton, equipa do quinto escalão do campeonato inglês, e pode dizer-se que acabou tudo da pior forma para o seu futebolista mais emblemático, o guarda-redes suplente Wayne Shaw, 46 anos, 115 quilos e um visual atlético bastante distante de um futebolista preparado para a alta competição.

Wayne Shaw, uma espécie de mascote da equipa, capitalizava os seus muitos quilos. Foi assim antes da receção ao Arsenal, para a Taça de Inglaterra, com o guarda-redes a aproveitar os momentos de fama para entrevistas e mais entrevistas. O que repetiu também depois do jogo. O problema foi o durante.

Com a eliminatória resolvida, e já sem possibilidades de entrar em campo, Wayne Shaw foi visto a comer uma tarte, que muitos pensaram durante umas horas ser uma sandes, no banco de suplentes e com a partida a decorrer. Pensava-se que não passaria de um fait divers, mas os acontecimentos rapidamente se descontrolaram durante o dia de ontem e aí começaram os problemas de Wayne Shaw, que, entretanto, deixou de ser jogador do Sutton. Por causa da tarte.

Antes do encontro, a casa de apostas Sun Bet deu a possibilidade aos seus utilizadores de investirem na hipótese de Wayne Shaw comer enquanto estava no banco de suplentes e, se tal se concretizasse, por cada libra apostada a Sun Bet pagava oito libras. A situação fica ainda mais complicada quando ficamos a conhecer o nome do patrocinador do clube. Pois, a mesma Sun Bet.

Wayne Shaw até começou bem a manhã de ontem, ao marcar presença no popular programa Good Morning Britain, do mediático apresentador Piers Morgan, estrela da ITV. Em frente às câmaras disse que estaria na disposição de se mudar para o Arsenal, clube do qual é adepto Piers Morgan, se lhe dessem seis pastéis de carne.

E logo aí foi questionado sobre o dinheiro que fez ganhar a apostadores que acreditaram que ele ia comer durante o jogo. "Os rapazes disseram-me que havia uma aposta se eu comesse no banco de suplentes e eu, que não tinha comido nada o dia todo, fui à cozinha enquanto decorria o intervalo e preparei a tarte. Pensei que podia fazer felizes os que apostaram e resolvi comer quando o resultado já estava em 2-0 e as substituições esgotadas", respondeu a Piers Morgan.

Absolutamente devastado

Saído dos estúdios, ficou a saber que a Comissão de Jogos da Federação Inglesa abriu uma investigação que coloca todos os futebolistas e respetivo staff do Sutton sob suspeita. "A verdade desportiva e a integridade no desporto não podem ser uma piada", disse Richard Watson, presidente da mencionada comissão, que também quer perceber em concreto o envolvimento da Sun Bet nesta situação: "Vamos averiguar qualquer irregularidade no mercado de apostas e perceber se o operador cumpriu todas as normas na condução do seu negócio."

Entretanto, o treinador do Sutton, Paul Doswell, revelou à imprensa o diálogo que manteve com Wayne Shaw, após este ter apresentado ao presidente do Sutton a sua renúncia: "O Wayne foi muito seguido [pelos media] e, obviamente, entrou num mundo em que não estava acostumado. Acho que ele foi mal aconselhado e a verdade é que só cometeu um erro... genuíno. Ele é um homem adorável mas teve um comportamento... menos bom e vai pagar um preço por isso. Ele é meu amigo e vai ter de refletir muito nos próximos dias sobre tudo o que aconteceu. Se me tivesse dito o que ia fazer eu ter-lhe-ia dito para fazer algo de uma maneira muito diferente, mas, infelizmente, ele não falou comigo nem com o presidente. Falei com Wayne ao telefone e ele está absolutamente devastado, eu percebi que ele estava a chorar. Estamos muito desapontados por a ligação do Wayne connosco terminar assim, mas desejamos-lhe tudo de bom. É um triste final para uma história que chegou a ser muito bonita."

Entretanto, alguns advogados especialistas na legislação desportiva do Reino Unido desdobraram-se em depoimentos e quase todos chegam à unanimidade de que se se provar que Wayne Shaw quis dar dinheiro a ganhar a terceiros deliberadamente incorre numa pena de dois anos de prisão. Contudo, e por enquanto, a investigação é mais abrangente e vai da casa de apostas ao clube com o agora desempregado Wayne Shaw no olho do furacão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG