Com dois golos perto do fim, Benfica mantém-se 100% vitorioso

Dois golos na reta final da partida deram ao Benfica uma justa vitória, que só peca por escassa, em casa do Gil Vicente, por 2-0, na terceira jornada da I Liga de futebol.

O primeiro tento surgiu apenas aos 84 minutos, por Lucas Veríssimo, e o segundo quatro minutos depois, num grande golo de Grimaldo, com um remate espetacular de fora da área, dando três pontos que isolam provisoriamente a equipa 'encarnada' na liderança.

A três dias de um jogo determinante, a segunda mão do 'play-off' da Liga dos Campeões, ante o PSV Eindhoven, nos Países Baixos, que pode ditar o acesso à fase de grupos da prova 'milionária', a equipa de Jorge Jesus deu uma boa resposta, apesar das muitas alterações feitas pelo treinador, mas só perto do fim conseguiu desbloquear a defensiva minhota.

Sinal da importância desse jogo, Jorge Jesus mudou mais de meia equipa em relação ao último 'onze' que venceu, na quarta-feira, o PSV Eindhoven (2-1), na primeira mão.

O treinador benfiquista manteve apenas o setor defensivo e o ponta de lança Yaremchuk, alterando tudo o resto e dando a titularidade a Gilberto, Gil Dias, Meité, Taarabt, Everton e Gonçalo Ramos (descansaram Diogo Gonçalves, João Mário, Weigl, Grimaldo, Pizzi e Rafa).

O Gil Vicente pouco existiu ofensivamente, condicionado também pela ausência de última hora do seu ponta de lança Fran Navarro (lesionou-se no aquecimento). A partir do meio da segunda parte, foi 'encostado às cordas' e não resistiu.

Já o treinador gilista, Ricardo Soares, que tinha repetido a equipa inicial nas duas primeiras jornadas, fez apenas uma alteração, com Murilo a surgir no lugar de Bilel (mais tarde no de Fran Navarro).

O Benfica começou bem a partida, pressionante, e aos 10 minutos Taarabt 'disparou' ao poste após jogada enleante do ataque 'encarnado'.

O Gil Vicente, bem a defender, só por uma vez 'assustou' Vlachodimos com um remate potente, de meia distância, de Fujimoto (16), que o guardião do Benfica defendeu com dificuldade.

Ainda que algo lenta de processos, a turma da Luz dominava a partida e criava as melhores ocasiões.

Aos 26 minutos, Taarabt, de livre direto, obrigou Kritciuk a defesa atenta e, pouco depois (34), Yaremchuk desperdiçou uma grande oportunidade: após um passe fantástico de Everton, de calcanhar, o avançado ucraniano atirou de pé esquerdo muito por cima.

Logo no primeiro minuto da segunda parte, Gonçalo Ramos passou por Talocha e rematou para grande defesa de Kritciuk -- estava dado o mote para o que aí vinha, mas só depois da entrada de João Mário e Pizzi (58) é que o domínio se intensificou.

Antes de começar a 'dar' só Benfica, Murilo ainda criou muito perigo depois de ganhar em velocidade a André Almeida, mas o remate, forte, saiu à figura de Vlachodimos (60).

Ricardo Soares reforçou a defesa e passou para um esquema de três centrais com a entrada de Hackman (saiu Fujimoto, 68), mas antes (64) e depois (71) dessa alteração, Gonçalo Ramos, após cruzamento 'açucarado' de João Mário, cabeceou para grande defesa do guarda-redes russo dos minhotos, e Pizzi, também ao segundo poste, rematou às malhas laterais.

Grimaldo e Darwin foram as últimas apostas de Jorge Jesus (72) e pouco depois o avançado uruguaio, com tudo para tentar finalizar, preferiu a assistência, perdendo o lance e gorando um grande trabalho de Gonçalo Ramos pela direita (75).

No ataque final, João Mário rematou com violência já bem dentro da área, mas à figura de Kritciuk (83), mas um minuto depois um remate fraco de Pizzi foi intercetado a meio por Lucas Veríssimo que, ante o guardião contrário apanhado em contrapé, não teve dificuldade em inaugurar o marcador.

Aos 88 minutos, surgiu o lance do jogo com um remate fabuloso de Grimaldo que deu o 2-0 aos 'encarnados'.

.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG