Pontaria de Seferovic dá para disfarçar máquina pouco afinada

Três golos em três jogos do helvético, menos um do que em toda a época passada no Eintracht em 29 aparições; Boas indicações de Hermes e Pedro Pereira com vida difícil

O Benfica venceu ontem a edição 2017 da Algarve Cup ao bater o Bétis de Sevilha, 15.º classificado da última edição da Liga espanhola, por 2-1, um resultado que ajuda a fazer esquecer a goleada sofrida diante dos suíços do Young Boys.

Na verdade o tetracampeão conseguiu um resultado melhor que a exibição. Parecíamos que estávamos a ver um filme ao contrário. O Bétis com maior circulação de bola, a burilar bem o seu jogo e a fazer passar a bola pelos seus elementos, ao passo que o Benfica em dois, três toques tentava visar a baliza andaluz. Foi assim que surgiu o primeiro golo, depois de um ressalto no meio-campo encarnado e em três toques a bola estava no fundo da baliza de Adán; um na receção de Jonas, outro no passe a rasgar do brasileiro e o terceiro com o remate exímio de Seferovic que mostrou noção do espaço e... do adiantamento do guarda-redes do Bétis.

Com uma equipa ainda longe daquela que se vai apresentar quando a competição surgir a doer, Rui Vitória deu os primeiros minutos da pré-época a Luisão, testou os laterais Pedro Pereira e Hermes e insistiu em Filipe Augusto à frente de Fejsa. E a verdade é que o português que custou 2,6 milhões de euros sentiu muitas dificuldades, bem mais do que Hermes que acabou por ser uma boa surpresa.

Enquanto isto, o Bétis, que tem no seu treinador Quique Setién um apologista do jogo bonito, empatou aos 33 minutos numa jogada espetacular para quem aprecia futebol sem olhar a camisolas. O lance protagonizado entre os dois Navarros, Rafa e Ivan, o veterano Joaquín e concluído por Sergio León é daqueles que é quase um crime atribuir culpas a um futebolista do Benfica, ainda que Luisão apareça ligeiramente desposicionado, porém, o mérito tem que ir para os jogadores do Bétis, quase "obrigados" pelo seu treinador a construir e não a tentar o jogo direto.

Até ao intervalo, uma das figuras do Benfica, Rafa, esteve perto do 2-1, mas parecia estar escrito nas estrelas que seria Seferovic a bisar no reinício da segunda parte, numa combinação que envolveu Fejsa, Jonas e Rafa, o último a solicitar o suíço para o terceiro golo em três encontros de águia ao peito - algo quase inacreditável tendo em conta que na época passada fez apenas quatro em 29 partidas.

Nesta segunda parte, o Bétis continuou a ter mais iniciativa, até por força do resultado, e, inclusivamente, atirou, por Fabian, uma bola ao poste. O Benfica na segunda parte teve ainda menos fluxo atacante, o melhor que conseguiu foi um remate à barra por Filipe Augusto. Aurélio Buta estreou-se a render Pedro Pereira ao intervalo e mostrou qualidades. Eliseu, Samaris e Mitroglou registaram os primeiros minutos na época 2017/2018.

Neste momento dá para perceber que os homens de Rui Vitória ainda não estão no ponto fisicamente para assumirem o jogo mas uma vitória é sempre uma vitória, mesmo que o empate fosse o reultado mais justo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG