Liga vai criar mecanismo para impedir jogos com menos de 13 jogadores por equipa

A Federação Portuguesa de Futebol organizou uma reunião com várias entidades que instruiu a Liga para criar mecanismos legais para impedir que volte a acontecer o sucedido no B SAD-Benfica.

Os organismos responsáveis pelo futebol em Portugal querem impedir a realização de jogos com equipas com menos de 13 jogadores disponíveis, incluindo um guarda-redes, após reunião realizada esta sexta-feira na Cidade do Futebol, em Oeiras.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) participou e foi anfitriã do encontro que juntou a Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), as estruturas representativas de jogadores, árbitros, treinadores e médicos e as associações distritais e regionais, que determinou essa intenção.

"A comissão executiva da LPFP deve criar de imediato os mecanismos legais aplicáveis para que nenhum jogo de futebol se inicie em qualquer competição com um número inferior a 13 atletas, incluindo um guarda-redes", lê-se no comunicado divulgado no site oficial da FPF.

Do encontro resultou também a garantia de que "todas as instituições hoje reunidas trabalharão em conjunto para que este objetivo seja alcançado e nunca mais se assista ao que no sábado passado lamentavelmente sucedeu no Estádio Nacional".

Em causa está o ocorrido em 27 de novembro, quando, um surto do coronavírus SARS-CoV-2 que atingiu jogadores, treinadores e elementos da estrutura do B SAD - 13 dos quais infetados pela nova variante Ómicron -, reduziu os azuis a nove no embate com o Benfica, da 12.ª jornada da I Liga.

O encontro foi suspenso no início da segunda parte, aos 48 minutos, depois de os 'azuis' terem ficado sem o número mínimo de futebolistas legalmente exigido para o desenrolar de um jogo (sete).

Para a segunda parte do encontro, o B SAD regressou com apenas sete atletas, mas a lesão de mais um jogador originou o fim do encontro, que o Benfica vencia por 7-0.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) sustentou a realização do jogo com a ausência de um pedido formal de adiamento.

Entretanto, o jogo Vizela-B SAD, da 13.ª jornada da I Liga, previsto para segunda-feira, foi adiado para 2 de janeiro de 2022, atendendo a que "por decisão das autoridades de saúde, nomeadamente da senhora delegada de saúde, coordenadora do Agrupamento de Centros de Saúde Lisboa Ocidental e Oeiras, médica de saúde pública, todos os elementos da B SAD estão em isolamento profilático de 27 de novembro a 10 de dezembro".

Também o encontro entre Tondela e Moreirense, igualmente a contar para a 13.ª jornada da I Liga, que deveria ocorrer no sábado, foi adiado para 03 de janeiro de 2022, devido ao surto do coronavírus nos 'beirões', que solicitaram esta alteração à LPFP.

A rematar o comunicado, os organismos hoje reunidos "desejam aos atletas afetados e às suas famílias uma recuperação célere e um regresso à vida desportiva no mais curto espaço de tempo possível".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG