Atleta leiloa medalha olímpica para financiar cirurgia de bebé com doença cardíaca

A medalha de prata da polaca Maria Andrejczyk rendeu mais de 100 mil euros e foi adquirida por uma cadeia de supermercados, que acabou por devolver a medalha lançadora do dardo.

A atleta polaca, Maria Andrejczyk, vice-campeã olímpica no lançamento do dardo nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, leiloou a sua medalha de prata para ajudar a financiar a cirurgia cardíaca de Miloszek, um bebé de oito meses com uma doença grave.

Nas redes sociais, a atleta de 25 anos disse que a sua decisão é por uma boa causa para que Miloszek seja operado no Hospital de Stanford, nos EUA.

"Não demorei muito para decidir, foi a primeira angariação de fundos em que participei e sabia que era a certa. Miloszek tem um defeito cardíaco sério e precisa de uma cirurgia. Também tem contado com o apoio de Kubus, um menino que não conseguiu ultrapassar a doença, mas cujos pais incríveis decidiram doar os fundos que arrecadaram a Milosz. E, desta forma, também quero ajudar. É por ele que estou a leiloar a minha medalha olímpica de prata", escreveu no Facebook.

Porém, a cadeia de supermercados Zabka, que ganhou o leilão com uma licitação de mais de 100 mil euros, decidiu devolver a medalha a Maria Andrejczyk, após o seu gesto comovente.

"Ficámos comovidos com o gesto bonito e extremamente nobre da nossa atleta olímpica, por isso decidimos apoiar a angariação de fundos. Decidimos também que a medalha de prata de Tóquio ficará com Maria, que mostrou como é fantástica", anunciaram nas redes sociais.

Neste momento, decorre também uma campanha de angariação de fundos para ajudar o bebé Miloszek, que já conseguiu alcançar mais de 97% do objetivo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG