Os olhos abonecados de Jessica Chastain

Maior desilusão é até agora The Eyes of Tammy Faye, com uma Jessica Chastain irreconhecível. Mas no festival o momento Johnny Depp continua.

Maior desilusão é até agora The Eyes of Tammy Faye, com uma Jessica Chastain irreconhecível. Mas no festival o momento Johnny Depp continua. Ainda se sente no ar as ondas de choque do efeito Johnny Depp em San Sebastián. O ator recebeu o prémio de carreira e na conferência de imprensa não teve medo e falou da cultura do cancelamento. A imprensa internacional não tardou a colocar em causa o facto de não terem deixado o ator responder a uma questão sobre os protestos da associação das realizadoras de Espanha sobre o timing deste prémio, mas é uma fake news da Screen Daily (revista de indústria de cinema) de que se fala. Supostamente, uma gravação de Amber Heard (a ex-companheira de Depp) terá sido audível na sala da conferência. Uma mentira pegada - o DN esteve presente e não aconteceu o tal incidente.

Na competição oficial, ontem foi a vez da proposta americana, The Eyes of Tammy Faye , de Michael Showalter, com Jessica Chastain irreconhecível na pele da televangelista que juntamente com o marido, Jim Bakker, conquistou milhões em audiências televisiva e fez uma fortuna para depois serem acusados de desvios de fundos. Um percurso de subida e queda de uma mulher cujo carisma afeta todos ao seu lado num conto que combina adultério, homossexualidade e música. Uma "história maior do que a vida" filmada com um tom "kitsch" capaz de combinar com o universo evangélico americano.

Baseado num documentário, o filme segue uma fórmula narrativa algo bolorenta e deposita todas as suas fichas na transformação física de Jessica Chastain, com uma maquilhagem que lhe dá novas bochechas e um olhar pesado. Mas os olhos de Tammy Faye vêm com uma carga de boneco, parece coisa de vaidade de atriz todo este disfarce. Uma desilusão que chega a San Sebastián com algum aparato: Chastain veio dos EUA, há cartazes nas ruas e para os jornalistas chegarem ao pé dos talentos há que fazer um teste PCR... A Disney não brinca em serviço, embora muito dificilmente The Eyes of Tammy Faye possa ser uma ponta de lança na temporada dos prémios...

Também em competição, La Abuela, de Paco Plaza, cinema de terror a ter direito à corrida à Concha. O cineasta de Rec assina um conto estilizado sobre um feitiço ou bruxaria que torna uma adorável avozinha numa figura sinistra. Todo requintado e aprumado, o típico exemplo de uma obra de género que é apenas pose. Sustos zero e o propósito de ter um discurso sobre o culto da juventude perde-se por completo. Outra deceção numa edição que este ano obriga o público a ficar até ao fim do genérico final. Diz a organização que é para respeitar o trabalho dos técnicos...

dnot@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG