Ator de Hollywood preso por alegado esquema Ponzi de milhões de dólares

O ator americano Zach Avery foi preso pelo FBI esta terça-feira em Los Angeles por alegadamente arquitetar um esquema Ponzi que enganou investidores em milhões de dólares, disseram as autoridades americanas.

Avery, cujo verdadeiro nome é Zachary Horwitz, disse aos investidores que a sua empresa 1inMM Capital iria comprar direitos de distribuição de filmes e licenciá-los à Netflix e HBO, quando na verdade "não tinha uma relação de negócios com nenhuma das empresas" de acordo com a Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

Em vez disso, o ator de 34 anos dirigiu a empresa como um esquema Ponzi, em que usava o dinheiro de novos investidores para pagar a investidores antigos, disse o Ministério Público do Distrito Central da Califórnia em comunicado.

A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos disse que o esquema gerou mais de 690 milhões de dólares. O Departamento de Justiça disse que começou em 2015 e que 227 milhões de dólares investidos pelas vítimas ainda não foram reembolsados.

Horwitz, descrito pelo Los Angeles Times como um "ator insignificante", não encontrou sucesso como ator. Protagonizou o criticado filme de 2020 "Last Moment of Clarity".

O ator alegadamente utilizou o dinheiro para financiar um estilo de vida luxuoso, que as autoridades disseram incluir viagens a Las Vegas, a compra de uma casa no valor de 6 milhões de dólares, e o pagamento a um designer de interior famoso.

As autoridades disseram que o esquema começou em 2015 e que Horwitz e a empresa 1inMM prometeram às vítimas um retorno de mais de 35 por cento.

Para estabelecer a sua legitimidade, "Horwitz forneceu aos investidores acordos de licença falsos com a Netflix e HBO, sendo que todos continham assinaturas falsas ou fictícias", disse o Ministério Público dos Estados Unidos. Horwitz foi acusado de fraude eletrónica e pode enfrentar até 20 anos de prisão se for condenado.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG