Sob o signo de Guimarães

Crítica a "Centro Histórico", de Aki Kaurismäki, Pedro Costa, Vítor Erice, Manoel de Oliveira.

Quatro realizadores, quatro curtas-metragens reunidas na celebração de Guimarães, Capital Europeia da Cultura 2012.

Autor da primeira - O Tasqueiro - Aki Kaurismäki não muda nada no seu estilo lacónico e nostálgico, dando a conhecer um solitário taberneiro, "fora de moda", que observa a felicidade alheia. Seguem-se Sweet Exorcist, de Pedro Costa, uma imersão na memória colonial através dos fantasmas de Ventura (a sequência do elevador foi recuperada em Cavalo Dinheiro); Vidros Partidos, de Víctor Erice, um registo documental centrado nos operários de uma histórica fábrica de vidros de Vale do Ave; e por fim, O Conquistador Conquistado, de Manoel de Oliveira, a olhar com humor a experiência turística no centro histórico de Guimarães.

Imaginários muito próprios, expressões diferentes e valiosas, concentradas num belo tributo.

Classificação: *** Bom

Mais Notícias

Outras Notícias GMG