Nova diretora para as Galerias Municipais em janeiro

Sara Antónia Matos, atualmente à frente do Atelier-Museu Júlio Pomar, vai dirigir os sete espaços de exposição da EGEAC,

A curadora Sara Antónia Matos vai ser a partir de janeiro a nova diretora das Galerias Municipais, em Lisboa, substituindo João Mourão.

Formada em escultura, um mestrado em Estudos Curatoriais e doutorada com a tese Da Escultura à Espacialidade pela Faculdade de Belas-Artes de Lisboa, Sara António Matos dirige o Atelier-Museu Júlio Pomar desde a sua inauguração em 2012. Acumulará este cargo com a gestão dos sete espaços que fazem parte das Galerias Municipais: Pavilhão Branco, Galeria Quadrum, Galeria Boavista. Torreão Nascente da Cordoaria Nacional, Galeria Avenida da Índia, Palácio Pombal e Africa.Cont.

"Acho que o convite, que me deixou muito feliz, decorre do trabalho que foi feito no Atelier-Museu Júlio Pomar", afirma Sara Antónia Matos ao DN. Tanto o museu dedicado ao pintor português como os sete espaços das Galerias Municipais são tutelados pela EGEAC, Empresa de Gestão de Equipamentos e Animação Cultural.

"Há alguma programação feita, mas só em meados de 2017 e em 2018 estará o resultado do meu trabalho", explica a diretora, acrescentando que ainda não debateu com a tutela o programa das Galerias Municipais. "Não são vocacionadas para um autor, têm maior liberdade mas uma responsabilidade pública muito maior". "Vamos representar os vários níveis do tecido artístico", afirma. Artistas jovens, de média carreira e consagrados.

Especialista em arte contemporânea, tem 38 anos e faz curadoria desde 2006 em instituições como a Fundação Gulbenkian e a Culturgest.

Hoje, às 18.00, inaugura no Atelier-Museu, Void* Júlio Pomar e Julião Sarmento, que pode ser vista até 29 de janeiro do próximo ano.

[Correção: O ainda diretor das Galerias Municipais chama-se João Mourão, e não Romão, como por lapso o DN escreveu.]

Mais Notícias

Outras Notícias GMG