Ministro português da Cultura já felicitou Raduan Nassar

Luís Filipe Castro Mendes felicita escritor brasileiro e elogia a sua obra.

O ministro português da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, transmitiu ao escritor Raduan Nassar as suas "mais vivas felicitações pela justíssima atribuição do Prémio Camões à sua pessoa e à sua obra", segundo um comunicado enviado à agência Lusa.

A justificar a sua consideração, o ministro adiantou que, "com efeito, Lavoura Arcaica, bem como as obras subsequentes de Raduan Nassar, vieram abrir novas perspetivas à escrita em português e consequentemente à nossa língua".

Por junto, para Castro Mendes, esta "é uma consagração merecida para uma obra da maior importância".

O escritor brasileiro Raduan Nassar, 80 anos, é o vencedor do Prémio Camões 2016, anunciado hoje, em Lisboa, pelo secretário de Estado da Cultura do Governo português, Miguel Honrado.

O júri desta 28.ª edição do Prémio Camões foi constituído pela professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Paula Mourão, pelo escritor português Pedro Mexia, pela escritora e professora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Flora Sussekind, pelo escritor e professor da Universidade Federal de Minas Gerais Sérgio Alcides do Amaral, pelo reitor da Universidade Politécnica de Maputo, Lourenço do Rosário, e pela professora da Faculdade de Letras de Lisboa e da Universidade de Macau Inocência Mata, natural de S. Tomé e Príncipe.

O júri, que atribuiu o prémio por unanimidade, disse que o autor, "através da ficção, revela, no universo da sua obra, a complexidade das relações humanas em planos dificilmente acessíveis a outros modos do discurso". "Muitas vezes essa revelação é agreste e incómoda, e não é raro que aborde temas considerados tabu", lê-se na ata do júri.

Mais Notícias