Mais um vídeo-filme de rotina

ASSASSIN"S CREED Justin Kurzel

Decididamente, a relação do cinema com os vídeo-jogos raras vezes é interessante. Neste caso, dir-se-ia que foram investidos milhões apenas para criar a ilusão de seguir em frente, a voar, a alta velocidade... Será esse o único "conceito" deste universo?

É bem verdade que o ziguezague temporal com os tempos atribulados da Inquisição Espanhola, em finais do século XV, poderia, pelo menos, gerar alguma tensão ou expectativa. Mas não: o realizador australiano Justin Kurzel move-se com a displicência de um elefante numa loja de cristais (sem o humor correspondente), de algum modo prolongando os formalismos anódinos do seu anterior Macbeth (2015).

Por desastrada ironia, o par central é o mesmo: Michael Fassbender e Marion Cotillard - infelizmente, acaba por ser penoso assistir à saga de tanto talento tão mal aproveitado...

Classificação: mau

Mais Notícias

Outras Notícias GMG