Louvre mandou retirar instalação "sexualmente explícita"

A instalação de um coletivo de arte e design holandês tem um contorno que lembra o ato da cópula. Ia para exibição no Museu do Louvre no dia 19 mas foi censurada

O Louvre mandou retirar uma enorme instalação de um coletivo de arte e design holandês por ser "sexualmente explícita", noticiou o jornal The New York Times. A peça, intitulada "Domestikator", pelo coletivo Atelier Van Lieshout, cujo contorno lembra o ato da cópula, ia ser exibida no Jardim das Tulherias no dia 19 como parte do programa de arte pública Horls Les Murs, organizado pela feira de arte contemporânea Fiac.

A decisão do museu francês vem na sequência de uma iniciativa do Guggenheim de retirar três obras de arte controversas da sua próxima exposição.

Relativamente à decisão do Louvre, o fundador do coletivo de arte holandês, Joep van Lieshout, declarou: "Isto é algo que não devia acontecer. Um museu devia ser um espaço aberto de comunicação".

A galeria londrina Carpenters Workshop, que representa o Atelier Van Lieshout, afirmou, num comunicado, que a decisão do Louvre é "muito prejudicial para os artistas e o programa Fiac".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG