Cartoon sobre poluição dos oceanos conquista PortoCartoon 2018

O croata Nikola Listes venceu hoje o Grande Prémio PortoCartoon 2018, festival de humor do Porto, com uma caricatura sobre a poluição dos oceanos, onde pescadores lavam o peixe numa máquina de lavar roupa, para depois servir de alimento.

"O Grande Prémio está diretamente relacionado com os temas que atualmente mais marcam a atualidade, [como] a questão de estarmos a encher os oceanos com plástico, com detritos, resíduos", explicou à Lusa Francisco Ferreira, presidente da associação ambientalista ZERO, e um dos membros do júri da 20.ª edição do PortoCartoon World Festival, que este ano teve como tema "Limpar o Planeta".

O 'cartoon' que ficou em 1.º lugar foca um navio com pescadores que, ao recolherem pescado do mar, têm de o depositar de imediato numa máquina de lavar roupa, para que o peixe seja limpo e possa servir depois para alimentação, descreveu Francisco Ferreira, referindo que escolher o melhor trabalho foi uma tarefa "difícil", porque a edição recebeu mais de 2.500 trabalhos.

A 20.ª edição do PortoCartoon recebeu "o maior número de trabalhos de sempre", disse Luiz Humberto Marcos, diretor do Museu Nacional da Imprensa e impulsionador do festival, num encontro com jornalistas, hoje realizado neste museu, no Porto.

Os cinco países de onde chegaram mais trabalhos foram o Irão (cerca de 500 obras), Turquia (cerca de 200), Brasil (cerca de 180), Roménia (114) e Portugal (96), mas houve também candidaturas de trabalhos da China, Polónia, México, Peru, Espanha, Bélgica, Áustria, Alemanha, entre outros.

O Júri internacional do 20º PortoCartoon teve como Presidente Honorário Georges Wolinski - cartoonista do Charlie Hebdo assassinado em 2015, em Paris, e que durante uma década tinha sido presidente do Júri. Integraram o Júri 2018: Bernard Bouton (presidente da FECO), Francisco Ferreira (Presidente da Associação Zero), Luiz Humberto Marcos (diretor do Museu Nacional da Imprensa), Roberto Merino (encenador), Xaquín Marín (fundador do Museo de Humor de Fene, Espanha) e António Campos (representante da Fundação Amália Rodrigues).

Em segundo lugar, no Grande Prémio PortoCartoon 2018, ficou o albanês que vive em Itália Agim Sulaj, com um desenho sobre uma alegoria de uma garrafa de plástico, a devorar o Planeta Terra. Em terceiro lugar houve dois vencedores em ex-aequo, Mahboobeh Pakdel, do Irão, com uma gravura sobre um peixe martirizado com um garfo com chaminés, e o brasileiro Cau Gomez, com uma caricatura em que se via uma vassoura feita de seres humanos, "a varrer a intolerância", explicou a organização.

Os vencedores do 20º PortoCartoon receberão troféus desenhados por Siza Vieira. Para celebrar a 20.ª edição do PortoCartoon, o Museu Nacional da Imprensa escolheu as figuras da fadista Amália Rodrigues e do realizador Woody Allen. O primeiro prémio especial caricatura Woody Allen foi ganho pelo português Pedro Silva, com uma peça em que o realizador de cinema aparece a tocar clarinete. O 2.º vencedor foi o brasileiro Paulo Caruso, que desenhou um Woody Allen vestido de vermelho a remeter ora para o diabo, ora para o Capuchinho Vermelho. O cartoonista português Pedro Ribeiro Ferreira ganhou o terceiro prémio especial caricatura Woody Allen.

O vencedor do prémio especial Amália Rodrigues foi o português António Santos -- Santiagu, nome artístico -, com uma caricatura em que se pode observar uma Amália de lábios carnudos, pintados de vermelho e queixo exageradamente saliente a cantar ao microfone. O 2.º segundo prémio especial caricatura Amália Rodrigues foi ganho pelo espanhol Matias Tolsá e, o terceiro, pelo cartoonista português Aurélio Mesquita, de Rio Tinto, com uma Amália de xaile. Na categoria de tema livre, o júri do concurso anunciou 22 menções honrosas, nas quais se destaca o Irão, a Espanha e a Bélgica, com maior número.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG